Tucano e peemedebista reconhecem que chance de aliança não passa de João Pessoa

23
COMPARTILHE

A ideia da reaproximação do PSDB com o PMDB, caso avance, nos grandes colégios eleitorais da Paraíba, não deverá passar de João Pessoa. As chances são mínimas dela prosperar em municípios de médio e pequeno porte, com raras exceções. Essas avaliações foram feitas pelos deputados estaduais Raniery Paulino (PMDB) e Bruno Cunha Lima (PMDB) para o Portal. Assista aos vídeos abaixo.

Leia mais sobre Política no Portal Correio

Bruno Cunha Lima foi o entrevistado do programa ’27 Segundos’, da RCTV (canal por assinatura do Sistema Correio de Comunicação, o 27 da NET digital), na noite dessa terça-feira (7). Ele acredita que a divisão das oposições favorece o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) em Campina Grande nas eleições municipais deste ano.

“Como Ricardo Coutinho [governador e presidente de honra do PSB] entrega o recall do ex-prefeito e deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), para lançar um novel na política de Campina, como é o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado estadual Adriano Galdino (PSB), você termina fortalecendo o favoritismo a quem está no governo, está bem avaliado e que é o prefeito. Por isso, entendo que o prefeito Romero Rodrigues (PSDB) é hoje o favorito nesse processo”, comentou.

Segundo ele, as discussões sobre alianças em João Pessoa e em Campina Grande, segundo maior colégio eleitoral do estado, são dois processos distintos. “Nós do PMDB e do PSDB sempre estivemos em campos opostos, desde 1998. Agora começa a se esquadrar essa reaproximação política entre essas duas legendas. Essa realidade que passa por João Pessoa em 2016 e termina por esbarrar na conjuntura estadual em 2018, tem que ser avaliada caso a caso”, disse.

O deputado reconhece que as decisões internas do PSDB já deveriam ter sido iniciadas, tanto na Capital como em Campina, sobre a discussão de composições e do nome do companheiro de chapa do prefeito Romero.

O Portal colocou lado a lado os deputados Bruno e Raniery Paulino, que avaliam com exclusividade essa ideia do ‘chapão’ e da reaproximação das lideranças estaduais do PSDB e do PMDB. Os dois também falam de como isso replicará nas disputas pelo interior.

Para o deputado Raniery, as alianças municipais se estabelecem na convivência municipal. “Não faz sentido a Executiva Nacional dos partidos definir como cada um deve se comportar nos municípios. Como eles estão muito mais próximos, devem ser os norteadores dessas alianças”, defendeu o peemedebista.

Paulino entende que as duas legendas estão unidas, podendo formar alianças em alguns casos inclusive com o PSB, do governador Ricardo Coutinho. “Vejo que haverá, sim, aliança do PMDB com o PSDB, assim como do PSB; e, pasmem, do PSDB do senador Cássio com o PSB do governador Ricardo Coutinho”, disse.

Contudo, o deputado peemedebista descarta qualquer chance de aproximação com os ‘tucanos’ na cidade de Guarabira. “A chance na minha cidade dessa aliança PSDB e PMDB prosperar é zero. Temos que escutar e respeitar a convivência com as questões municipais”, observou.

Bruno Cunha Lima reconhece que sua ida à solenidade de filiação dos deputados estaduais Ricardo Marcelo e Jullys Roberto alimentou as especulações em torno desse entendimento. “Não podemos negar que houve um primeiro contato, com minha ida à sede do PMDB. Em alguns municípios já é certa essa pareceria, como em Sousa, onde André Gadelha terá o apoio do PSDB”, afirmou.

Para o ‘tucano’, a situação do município do peemedebista Raniery Paulino é a mesma de Campina Grande. “Assim como Guarabira, há uma polarização entre os pré-candidatos do PSDB e do PMDB”, disse.

No entanto, ele acredita que nas eleições deste ano pode ser dado um primeiro passo para um conversa mais proveitosa em 2018, já que o PSDB em, nível nacional apoio e participa da gestão do presidente Michel Temer.

Veja o vídeo do Portal:

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas