Início Geral

Tudo passa… Será?

“Mas tudo passa, tudo passará / E nada fica, nada ficará”. Será??? Quando Nelson Ned estourou nas ‘paradas’ com essa música não esperava que a mesma, décadas depois, fosse traduzir o pensamento de alguns. Tá, golpe ou não, o impeachment é concretizado. Sai Dilma Rousseff, entra Michel Temer, e a Operação Lava Jato seria… enterrada. Realmente, é o começo do descrédito de um País, que se autodenomina democrático, em todas as esferas de Poder – Executivo, Legislativo e Judiciário.

Então, se serviu para Dilma e Lula, a Lava Jato não precisa mais avançar, ainda mais quando quase metade do Congresso Nacional é citado e/ou investigado pela operação? É quase questão de honra. Mas se não é golpe, que se enterre a máxima “dois pesos, duas medidas”. O próprio Temer e os dois ‘sucessores’: Eduardo Cunha e Renan Calheiros estão na berlinda. Da ‘oposição’, que está quase perdendo a identidade, também não vai escapando quase ninguém.

Ontem, em entrevistas à imprensa, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se posicionou sobre o que eu considero uma sandice (acabar a Lava Jato pós-impeachment). “O preço do acordo não pode ser acabar com a Lava Jato. A Lava Jato é parte do processo democrático brasileiro”. Bom se não é golpe, para que acordo. Se pode ser feito depois, porque não o fizeram antes de o País afundar. Ah! Lembrei. O que está em jogo é o poder, nada mais além disso. E quem quiser que saia da frente para não ser atropelado pela gana.

Não tem bobinhos

“Aqui não tem criança, não tem bobinho. Os mais jovens são a deputada Camila Toscano e o deputado Bruno Cunha Lima”, declarou o líder do Governo, Hervázio Bezerra, que ainda chamou o Voto de Aplauso de autoria de Tovar Correia Lima de “pseudo-maldade”. “É uma defesa enfática do pedido de impeachment”.

Questionável

Hervázio disse que o pedido de impeachment do presidente Dilma Rousseff é questionável, e não é unanimidade nem entre os membros do Supremo Tribunal Federal. Não deixa de ter razão.

“Vai ter troco”

“Fico absolutamente à vontade para votar contra a maldade de Vossa Excelência [contra Tova], que vai ter troco”. É, o líder Hervázio não estava para brincadeira.

E o áudio…

Quando os áudios vazam nas sessões da Assembleia Legislativa, já viram né. Após Hervázio deixar a tribuna, alguém (não identifiquei a voz) falou do plenário: “Um bobinho, uma bobinha e um infantil”.

Aplauso

A quizila é que: existe um voto de aplauso ao presidente nacional do PSB, que é a favor do impeachment, e um para Ricardo Coutinho, que é do PSB, e defende Dilma.

Entrega dos cargos

Informação dada por Victor Paiva, no programa Correio Debate (CorreioSat): o secretário de Esportes do Estado, Tibério Limeira, deve entregar o cargo hoje. Já Sandra Marrocos divulgou na rede social Facebook, uma carta de desligamento da Fundac. Os dois querem disputar uma vaga na Câmara de João Pessoa.

Kit Pêlo 1

O deputado João Gonçalves não estava muito satisfeito ontem. Ele reclamou do constrangimento, ao ter que raspar os pêlos da perna – que ele chamou de ‘Kit pêlo’ – para mudar a categoria da CNH.

Kit Pêlo 2

E mais: o deputado disse que além de raspar a ‘batata’, porque o exame é feito em São Paulo, ainda teve que pagar R$ 500,00. Ele busca migrar para a Categoria C.

Sai na frente 1

Pessoas ligadas ao vereador Luiz Flávio, do PSDB, querem que o partido indique seu nome para candidato a vice na pretensa chapa à reeleição de Luciano Cartaxo.

Sai na frente 2

Os correligionários alegam que, como médico, Luiz Flávio, tem muito mais a agregar à chapa do que outros vereadores que também estão de olho na vaga.

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.