UEPB recebe proposta para instalação de jardim botânico na instituição, em CG

21
COMPARTILHE

Com dois hortos florestais em pleno funcionamento, um herbário e um Laboratório de Zoologia e Botânica instalados nos Campus de Bodocongó, em Campina Grande, além de três cursos de pós-graduação na área ambiental, a Universidade Estadual da Paraíba dispõe de itens necessários para a instalação, ainda este ano, de um jardim botânico. A proposta foi apresentada ao reitor Rangel Junior por João Neves Toledo, presidente da Rede Brasileira de Jardins Botânicos, entidade que congrega 65 instituições.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A apresentação da proposta ocorreu durante reunião realizada nesta terça-feira (28), no gabinete da reitoria, que contou com a presença do coordenador do projeto ‘Adote uma Árvore’, Arnaldo Bezerra; do representante da Secretaria de Planejamento, Bruno Vaz Diniz; do pró-reitor de Infraestrutura, Álvaro Luiz; além das arquitetas Luína Alves e Elen Palmeiras.

Durante o encontro, João Neves enfatizou que a UEPB já desenvolve em atividades que se caracterizam como jardim botânico, restando apenas a institucionalização do espaço. Ele observou que a proposta é normatizar as ações que a Universidade realiza na área de conservação e distribuição de plantas, entre outras ações que fazem da instituição um espaço privilegiado para abrigar o seu próprio jardim botânico.

Neves ressaltou que um jardim botânico não depende necessariamente de um espaço territorial para funcionar, mas de atividades na área, o que a UEPB já desenvolve através de cursos, projetos e programas, sem com isso gerar custos no orçamento institucional. A ideia é transformar a estrutura já existente em um jardim botânico, com base nas normas que regulamentam os demais espaços do tipo no país.

Em todo o Brasil existem atualmente 98 jardins botânicos, sendo apenas 24 reconhecidos pelo Ministério do Meio Ambiente. Na Paraíba, são dois jardins, sendo um em João Pessoa e outro aprovado por lei em Campina Grande, na mata do Louzeiro. Porém, nenhum deles tem o registro de reconhecimento do governo federal. João Neves enfatizou que, caso seja criado, o jardim botânico da UEPB poderá se tornar o primeiro a ter o registro do Ministério do Meio Ambiente.

O reitor Rangel Junior agradeceu a proposta e se colocou à disposição para tornar concreta a instalação do terceiro jardim botânico da Paraíba. “Vamos fazer o que for necessário para tornar a proposta real”, afirmou. Até o final de julho, o reitor espera reunir todas as informações necessárias para formatar a proposta e encaminhar para a votação no Conselho Universitário (Consuni). Ele enfatizou que a Universidade desenvolve inúmeros projetos e ações na área ambiental, a exemplo de três mestrados com temática voltada para a preservação e conservação da fauna e da flora.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas
páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas