Início Geral

Vereadores protocolam ‘CPI da Lagoa’ na CMJP, com cinco assinaturas de aliados do prefeito

Dez vereadores protocolaram, na manhã desta terça-feira (8), um pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a  retirada de 200 mil toneladas de lixo da Lagoa do Parque Solon de Lucena, na Capital. Cinco desses vereadores são da bancada de situação ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD). O líder do prefeito na CMJP, vereador Marcus Antônio (PPS),  convocou reunião com a base para tratar do tema.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O requerimento foi assinado pelos vereadores Raoni Mendes, Flávio Eduardo Fuba (PT), Lucas de Brito (DEM), Raoni Mendes (PTB), Renato Martins (PSB), Zezinho Botafogo (PSB), além dos vereadores da base governista Djanilson da Fonseca (PPS), João dos Santos (PR) Felipe Leitão (SD), Chico do Sindicato (PP) e Bruno Farias (PPS).

O vereador Marcus Antonio observou que na reunião com os aliados ele vai discutir as razões das assinaturas na CPI. “Até para divergir, temos que fazer isso dentro da bancada. Essa discussão não houve e por isso faremos essa conversa com todos e com a presença do prefeito”, disse ele. 

A CPI da Lagoa pretende investigar supostos gastos do Prefeitura de João Pessoa com as obras de urbanização do Parque Solon de Lucena, que estão em andamento. O parecer da Comissão tem como base o Relatório da Controladoria da União, que tem em anexo, indícios de irregularidades equivalente a R$ 5,9 milhões da obra da lagoa e mais R$ 3,5 da construção de um túnel.

Em entrevista coletiva, os cinco vereadores da oposição afirmaram que querem apurar problemas na realização do serviço referente a remoção da areia mole, incluindo o transporte do material para o aterro sanitário. Segundo esses vereadores, esse relatório da CGU apontou que o material retirado foi menor que o calculado para o pagamento.

“O relatório da CGU identificou uma série de irregularidades na obra da Lagoa e os vereadores desta Casa necessitam de um esclarecimento por parte da Prefeitura de João Pessoa. A retirada de 200 toneladas de lixo do local foi um pagamento de um serviço que não existiu na obra e precisa ser apurado”, ressaltou Raoni Mendes.

O parecer para a instalação da CPI vai para Procuradoria Jurídica da Câmara e será encaminhado ao presidente da Casa, Durval Ferreira (PP).

O vereador Chico do Sindicato (PTdoB) afirmou que permanece aliado do prefeito e afirma ter assinado o documento em apoio a instalação da CPI por acreditar que Luciano Cartaxo (PSD) não tem nada a temer. A fala só vereador se deu logo após assinar  o requerimento da CPI.

“Permaneço na base do prefeito Cartaxo e assinei a CPI no intuito de mostrar que o prefeito não teme nenhuma investigação. Acredito que nada será provado contra o gestor e por isso fui a favor da instalação, pois sei que nada será provado contra a gestão de Luciano Cartaxo. Quem não deve, não teme”, disse Chico.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.