Educação

Eleições 2018

#SouRepórterCorreio

TV Correio

whatsapp-limita-encaminhamento-de-mensagens-para-combater-fake-news
No WhatsApp, os empresários disponibilizam informações sobre produtos e serviços da empresa (Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)

WhatsApp é aliado na hora de divulgar serviços

Total de 66% dos entrevistados paraibanos afirmaram que se comunicam com seus clientes pelo WhatsApp

108
COMPARTILHE

O aplicativo de troca de mensagens WhatsApp tem se tornado uma grande aliada dos micro e pequenos empresários para estreitar o relacionamento com seus clientes. A ferramenta tem ultrapassado inclusive o Facebook, comumente utilizado para divulgar os serviços das empresas, com suas páginas. É o que mostra a pesquisa “Transformação Digital nas MPE”, realizada pelo Sebrae. Enquanto que 66% dos entrevistados paraibanos afirmaram que se comunicam com seus clientes pelo WhatsApp, o número de empresas que possuem uma página no Facebook é de 33%. Em seguida, aparece o Instagram, com 30%, e o Google Maps, com 17%.

No WhatsApp, eles disponibilizam informações sobre produtos e serviços da empresa (59%), fazem o atendimento do cliente “online” (55%), e fazem o cadastro do cliente (25%). Apenas 11% dos entrevistados afirmaram não utilizar o WhatsApp na empresa e 23% disseram não acessar a internet.

De acordo com a analista do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, o WhatsApp conquistou as pessoas pela praticidade, velocidade e baixo custo na interação. “Assim, traz a vantagem de conexões e resoluções rápidas junto aos clientes”, explica.

“É muito prático, pois o cliente pode tirar dúvidas, perguntar se temos o produto específico, o preço, dentre outras informações, ao passo que isso torna o relacionamento mais próximo e personalizado. Faz pouco tempo que passei a usar o WhatsApp, mas vejo como tem mudado a forma de comunicação com meus fregueses”, comentou Francisco Manoel, proprietário de um açougue em Campina Grande.

Na prática

Para a empresária Nina Leal, da Cozinha Portuguesa, em João Pessoa, essa ferramenta é um grande auxílio na hora das vendas. “As pessoas conseguem tirar melhor as dúvidas, já que não pagam nem a mensagem, nem a ligação. E ainda podemos enviar as fotos dos pratos”, diz a empresária.

A pesquisa “Transformação Digital nas MPE”, realizada pelo Sebrae entre abril e junho deste ano, e que identificou a informatização das micro e pequenas empresas, avaliou como o setor está envolvido no processo de mudança para a era digital, confirmando o crescimento do grau de informatização das empresas de micro e pequeno porte.

De acordo com a analista técnica do Sebrae Paraíba, Maria José Borba, para que o empreendedor consiga se manter no mercado, é preciso buscar novas tecnologias e formas de se relacionar com o cliente.

“Não só nas mídias sociais, mas também as ferramentas de tecnologia da informação para conseguir atender a toda a carteira dele. Mantendo manualmente, corre-se o risco de falhas, mas em nível de sistema, ele poderá abarcar todos os clientes que visitarem a empresa. Também é importante individualizar o atendimento, tornando-o mais direto e voltado às necessidades do cliente que, por sua vez, vai se sentir importante para a empresa”, explicou.

Outros dados apontados pela pesquisa foram que 77% dos entrevistados na Paraíba afirmam acessar a internet, sendo a maioria com alta escolaridade até 44 anos; que o celular é o item de informática mais utilizado  nas empresas (90%), seguido do computador ou notebook (69%) e tablet (12%); e que os usos mais comuns da internet são o uso do e-mail (73%), pesquisa de preço / fornecedores (51%), acesso a serviços bancários (48%), divulgação institucional da empresa (47%), exposição de produtos da empresa (44%) e acesso a serviços do governo (39%).

Notícias mais lidas