Zika pode estar relacionada a doen?a nas articula??es de beb?s na PB; m?dica apura

18
COMPARTILHE

Mais um fator preocupante relacionado à contaminação do Zika vírus é investigado. A médica Adriana Melo, especialista em medicina fetal, que acompanha bebês na cidade de Campina Grande, já registrou quatro casos recentes de artrogripose, doença que é caracterizada por lesões da musculatura e problemas nos membros e articulações das crianças. A enfermidade pode ser, além da microcefalia, mais uma sequela do Zika.

Leia também:

* Microcefalia é “enfermidade gravíssima, sem cura e não temos remédio”, diz ministro

* Paraíba dobra o número de mortes que podem ter sido causadas por microcefalia 

* João Pessoa, Sapé e Bayeux têm maior número de casos suspeitos de microcefalia na PB

“ Dos quatro casos registrados, dois já nasceram e dois ainda estão na gestação. Foi detectado material genético do Zika vírus em dois e aguardamos o resultado dos outros”, contou Adriana, que evidenciou que todos os bebês avaliados apresentam microcefalia.

Segundo a médica, a artrogripose tem como uma das consequências o desalinhamento dos membros, deixando-os tortos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Ainda não sabemos se é por uma lesão direta do vírus ou uma sequela por alteração neurológica da microcefalia”, concluiu a especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas