Diogo Nascimento/Montagem Portal Correio

‘Ele tem que pagar na cadeia’, diz parente de agente em protesto

Manifestação que pediu a prisão de Rodolpho Carlos, teve a participação de profissionais da PRF, Semob-JP, Detran-PB, PM, Civil, familiares e amigos da vítima

1
COMPARTILHE

Foi registrado nesta terça-feira (24), em João Pessoa, mais um protesto por justiça referente ao caso do agente da Lei Seca Diogo Nascimento, de 34 anos, que morreu após ser atropelado por um Porsche no sábado (21), no bairro do Bessa, na Zona Leste da Capital. A manifestação, que pediu a prisão do suspeito Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, teve a participação de profissionais da Polícia Rodoviária Federal, Semob-JP, Detran-PB, Polícias Militar e Civil, familiares e amigos da vítima. Servidores de diversas áreas já haviam promovido atos nessa segunda (23). “Ele tem que pagar na cadeia”, disse o cunhado de Diogo, Alex Cândido, no programa Balanço Geral, da Rede Correio Sat, nesta terça.

A manifestação desta terça, que reuniu cerca de 300 pessoas, ocorreu entre o fim da tarde e início da noite. Os participantes seguiram do Centro de João Pessoa até o local do atropelamento, na Avenida Governador Argemiro de Figueiredo, no Bessa, que ficou bloqueada durante o ato. Os manifestantes chegaram a se deitar na via. O movimento provocou congestionamentos na BR-230 e em diversas vias adjacentes. Antes das 20h, o tráfego de veículos já havia sido normalizado.

“Nossa mobilização agora será no Ministério Público para que a Procuradoria peça para as instâncias superiores (STJ e STF) julgarem o caso. Vamos usar todas as armas que pudermos”, afirmou Alex Cândido, que revelou que a partir desta quarta-feira (25) entrará em contato com advogados e com o Detran-PB para discutir novas ações.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas