Refém em ataque no Bessa, motorista de deputado federal relata ação de criminosos, em JP

84
0
COMPARTILHE

O motorista do deputado federal Hugo Motta (PMDB-PB) foi uma das pessoas feitas reféns durante ação de criminosos na madrugada deste sábado (23), no bairro do Bessa, em João Pessoa. Área próxima a um shopping foi sitiada por bandidos, que explodiram caixas eletrônicos, barraram veículos que passavam pelas imediações e atiraram contra quem tentava fugir. Vídeos compartilhados nas redes sociais mostram a ação. 

Leia também: Bessa é sitiado em ação com explosão de banco em shopping e reféns na rua; veja vídeos

Ao Portal Correio, o profissional, que pediu para não ter o nome divulgado, contou que esteve sob a mira dos criminosos por cerca de 10 minutos. Segundo ele, pelo menos outras sete pessoas foram feitas reféns. Nenhuma delas foi machucada ou teve objetos roubados pelos bandidos.

Leia mais Notícias no Portal Correio 

O motorista, de 39 anos, contou que voltava do Aeroporto Castro Pinto, em Bayeux, na Grande João Pessoa, onde Hugo Motta desembarcaria nesta madrugada. No entanto, o voo do parlamentar atrasou e o funcionário retornou sozinho para a Capital.

“Quando cheguei próximo ao Bessa Shopping um homem armado mandou que eu descesse do veículo. Ele disse para eu ficar na calçada, junto com outros reféns. Todos os carros que passavam eram barrados e usados para trancar uma avenida próxima. Os próprios bandidos levavam os veículos até lá. Se uma pessoa se negasse a parar o carro eles atiravam. Eles atiravam muito para cima também, acredito que com a intenção de nos intimidar”, relatou o motorista.  

Apesar dos vários disparos, os criminosos não chegaram a ameaçar os reféns. “Eles estavam nervosos, mas sempre diziam que a gente não devia se preocupar, pois nada aconteceria conosco. Eles diziam que só queriam o dinheiro dos caixas. Tanto que nenhum pertence dos reféns foi roubado”, completou a vítima. 

Segundo ele, depois das explosões os bandidos fugiram deixando as chaves dos carros dentro dos veículos. “Só eu e um taxista não encontramos as chaves, mas os outros pertences estavam lá”, finalizou.

Ainda conforme o relato, a polícia só chegou ao local onde ocorreram os crimes cerca de oito minutos após a fuga dos assaltantes. Representantes de órgãos e instituições ligadas à segurança ainda não se pronunciaram oficialmente sobre o caso.  

A reportagem tentou contato com o secretário de Segurança Pública do Estado, Cláudio Lima; o comandante do Disp Manaíra (unidade responsável pelo policiamento no Bessa), capitão Antônio Filho; o assessor de comunicação da Polícia Militar, major Cristovão Lucas; e a Polícia Federal, que conduzirá as investigações, mas nenhuma das ligações foi atendida.

No local onde ocorreu o crime, policiais evitaram falar com a imprensa. 

Outra vítima

O Portal Correio teve acesso a imagens de como ficou um dos carros alvejados pelos bandidos, após motorista reagir à abordagem. Os disparos foram direcionados aos pneus e ao condutor do automóvel. Por pouco, o motorista do carro não foi ferido. A vítima prestou queixa na 12ª delegacia de Polícia Civil. 

Tiros por pouco não atingiram o motorista

Créditos: Imagem compartilhada no WhatsApp

Veja mais informações sobre o caso na reportagem da TV Correio:

 

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas