cidadania, Fundação Solidariedade, Sistema Correio
Reunião ocorreu nesta quinta-feira (13) - Foto: Nalva Figueiredo/Jornal CORREIO

Fundação Solidariedade e Sistema Correio se reúnem para potencializar atuação

Reestruturação está sob a coordenação da jornalista Virgínia Queiroz, com larga experiência em ações de responsabilidade social

51
COMPARTILHE

Colaboradores do Sistema Correio de Comunicação e da Fundação Solidariedade se reuniram na manhã desta quinta-feira (13) para debater estratégias para potencializar a atuação da instituição, braço social da empresa, junto aos cidadãos paraibanos.

Segundo Ricardo Pacheco, assessor da diretoria do Sistema Correio, a Fundação Solidariedade foi organizada no ano de 2002 e institucionalizada em 2003, com o objetivo de prestar auxílio às demandas sociais em vulnerabilidade na Paraíba. Em 2012, a Fundação abraçou as diretrizes globais da Organização das Nações Unidas (ONU)  relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e, tendo chegado à finalização desse processo, reestrutura-se para deliberar acerca da Agenda 2030, a nova meta da ONU pela melhoria da qualidade de vida mundial, condensada nos Objetivos de
Desenvolvimento Sustentáveis (ODS).

A reestruturação está sob a coordenação da jornalista Virgínia Queiroz, com larga experiência em ações de responsabilidade social. “Estou somando a esse grupo em um momento de redefinição do papel social da Fundação Solidariedade. É uma grande oportunidade para avançar, trazendo a experiência de muitas ações que já foram desenvolvidas pela Fundação, anteriormente”, afirmou a jornalista e consultora.

A diretora do Sistema Correio e presidente da Fundação, Beatriz Ribeiro, enfatizou o objetivo. “Acreditamos no potencial do Sistema Correio de Comunicação para disseminar ações do bem e ideias inspiradoras. Chegou a hora de pensarmos em um projeto ambicioso, visando a melhoria da qualidade de vida dos paraibanos. Aqui está a célula do coração da Fundação Solidariedade, a partir da qual serão resgatados os direitos à uma cidadania digna”.

Em respeito à Legislação Eleitoral, o Portal Correio não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2018 se encerrem.

Notícias mais lidas