Chuvas
Área da CBTU em João Pessoa ficou totalmente alagada, como ocorre em todo o período de chuvas intensas em JP (Foto: Divulgação/CBTU)

Chove em 42 cidades, mas maior parte dos açudes tem pouca água

Dos 128, 36 estão com menos de 5% do volume total. Outros 40 têm menos de 20% e 51 reservatórios possuem com capacidade superior a 20%

420
COMPARTILHE

A Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) registrou chuvas em 42 cidades da Paraíba, entre a noite dessa terça (12) e esta quarta-feira (13). João Pessoa sai na frente com a maior quantidade medida pela agência estadual. Apesar disso, açudes no interior ainda estão em situação difícil, com reservas baixas.

Leia também:

Até as 7h desta quarta-feira (13), a Aesa registrou cerca de 70 milímetros de chuvas em João Pessoa. Ao longo da manhã, foram contabilizados mais 30 milímetros, fechando toda a meta de chuvas prevista para o mês de fevereiro na Capital.

O meteorologista da Aesa, Alexandre Magno, informou ao Portal Correio que pode haver uma pequena diferença dos índices pluviométricos medidos pela Aesa e outros órgãos apenas por causa da localização dos pontos de coleta e explicou o motivo das chuvas.

“Estes índices pluviométricos foram provocados por um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), que está contribuindo para o aumento da nebulosidade sobre grande parte do Estado, informou mais um meteorologista da Aesa, Danilo Cabral.

Previsão

De acordo com o meteorologista Danilo Cabral, nesta quinta-feira (14), as chuvas de intensidade moderada a forte poderão se estender, de forma mais localizada, nas regiões do Agreste, Brejo e Litoral da Paraíba.

Onde choveu

Além de João Pessoa, também choveu forte em Jacaraú (46,4 mm), São Sebastião de Lagoa de Roça (46,1mm), Baía da Traição (42,2 mm) e Mataraca (34,6 mm). O ranking das cidades com maiores índices pluviométricos durante o mês de fevereiro tem Nova Floresta (351,1 mm) na liderança, seguida por Lagoa (291,7 mm), Rio tinto (243,5 mm), Monte Horebe (235,2 mm) e Poço de José de Moura (232,6 mm).

Açudes

Apesar das chuvas, a maior parte dos açudes monitorados pela Aesa ainda possui pouca água. Dos 128, 36 estão com menos de 5% do volume total. Outros 40 têm menos de 20% e 51 reservatórios possuem com capacidade superior a 20%. Apenas um está sangrando: São José II, em Monteiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas