Início Política

ALPB fará homenagem ao centenário de Celso Furtado

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) fará uma sessão especial em homenagem ao centenário de Celso Furtado. O evento ocorrerá no próximo dia 24 de julho (sexta-feira), a partir das 9h, por meio de Sistema Eletrônico de Videoconferência, no site da TV ALPB.

A propositura é de autoria da deputada Pollyanna Dutra (PSB), presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da ALPB e membro do Fórum Celso Furtado de Desenvolvimento da Paraíba, órgão que estuda e trabalha em prol do desenvolvimento do estado à luz do pensamento de Celso Furtado. A parlamentar é autora da lei nº 11.505, de 15 de novembro de 2019, que institui 2020 como o ‘Ano Celso Furtado’ na Paraíba, em alusão ao centenário de nascimento do economista.

O evento promovido pela ALPB em homenagem ao ilustre paraibano contará com a presença de familiares e amigos de Celso, além de estudiosos da área econômica em âmbito estadual, regional e nacional, que falarão sobre a importância da figura de Celso para o desenvolvimento econômico da Paraíba e do Brasil.

Sobre Celso Furtado

Celso Monteiro Furtado foi um economista brasileiro e um dos mais destacados intelectuais do país ao longo do século XX. Suas ideias sobre o desenvolvimento econômico e o subdesenvolvimento enfatizavam o papel do Estado na economia, com a adoção de um modelo de desenvolvimento econômico de corte pré-keynesiano. Nascido em Pombal, se estivesse vivo Celso Furtado completaria 100 anos em 26 de julho de 2020.

Celso Furtado foi doutor em economia da Universidade de Paris-Sorbonne em 1948. Integrou a Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), órgão das Nações Unidas, em 1949; foi diretor do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico em 1953; fundador da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, em 1959; e foi nomeado o primeiro Ministro do Planejamento do Brasil, em 1962.

Em 1964, perdeu os direitos políticos devido ao Ato Institucional n° I, durante a ditadura. De 1964 a 1979, viveu no exterior, foi pesquisador graduado do Instituto de Estudos do Desenvolvimento da Universidade de Yale, foi professor efetivo de Economia do Desenvolvimento e Economia latino-americana na Faculdade de Direito e Ciências Econômicas da Sorbonne, e também visitou diversos países em missão das Nações Unidas.

Celso também foi ministro da Cultura, durante os anos de 1986 a 1988. Em 2004, o economista morreu no Rio de Janeiro, devido a um ataque cardíaco.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.