Início Notícias

Aprovado projeto que proíbe ‘ideologia de gênero’ em escolas

A Câmara de Campina Grande aprovou projeto d elei que proíbe proíbe o ensino de ideologia de gênero nas escolas municipais. O vereador Márcio Melo Rodrigues presidiu a sessão de votação do projeto 582/2017 que foi aprovado por unanimidade, com 15 votos a favor. O projeto segue para o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), que pode sancioná-lo ou não.

O projeto de lei de autoria do vereador Pimentel Filho (MDB) proíbe discussão de conteúdo com ideologia de gênero nas unidades educacionais do Município.

A votação foi marcada por protestos. Para os manifestantes, proibir a inserção da temática na educação de crianças e adolescentes prejudica a discussão de gênero e a luta pela igualdade entre gêneros e diversidade sexual. O ato público para acompanhar a votação contou com a participação de vários militantes de causas sociais, incluindo professores e pesquisadores de gênero.

A ‘ideologia de gênero’ é um termo que, na prática, não existe. Alguns teóricos sociais explicam que os gêneros ‘masculino’ e ‘feminino’ são construções sociais. Para quem defende a ideia, as pessoas nascem como homens e mulheres, mas o gênero ‘masculino’ ou ‘feminino’ é definido ao longo da vivência do indivíduo.

Comentários

  • Thais disse:

    Que bom que o bom senso prevaleceu !!!! Excelente reportagem !!! Excelente resultado !!!

  • Robson Pacheco disse:

    Parabéns aos vereadores, só assim estão pelo menos mostrando que estão do lado da família.

  • Neto disse:

    Correto, as escolas nos últimos anos esqueceram de ensinar matérias básicas para perder tempo querendo tomar o lugar da família na criação dos estudantes. Por isto os índices de aproveitamento tão ridículos.

  • Joao sem terra disse:

    Bando de demonio querendo doutrinar as crianças. Um monte de gente protestando que tem 40 anos mora com a mae e nem filhos tem

  • ac disse:

    pelo menos, por enquanto, as crianças estarão protegidas dessa ideologia despida de qualquer fundamentação científica e movida pelo único desejo de erotizar as crianças no ambiente escolar

  • everaldo teixeira disse:

    O que é isso, querem impor esse tipo de absurdo. Parabéns a quem votou contra a esse absurdo. É UMA VERGONHA ESSE NOSSO PAÍS.

  • Leonardo disse:

    Parabéns, Campina Grande !

  • Brito disse:

    Parabéns à CMCG e ao Vereador da propositura. Do jeito que são ousados os que defendem a ideilogia ou teoria de gênero, os que não a defendem devem sê-lo também. É a democracia. Crianças de até 14 anos, não tem condições de fazer opção concretamente para o que está ou não em seu íntimo. Deixemos que a maturidade decida no momento certo.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.