Debate
O debate foi realizado pela 98 FM e transmitido ao vivo pelo Portal Correio (Foto: Portal Correio)

Ataques e acusações marcam debate entre os candidatos de Cabedelo

A cidade enfrentará uma eleição suplementar neste domingo em virtude da prisão e renúncia do ex-prefeito

187
COMPARTILHE

Um debate acalorado e recheado de muitos ataques e acusações. Assim foi o realizado pela rádio 98 FM/Correio Sat, com transmissão do Portal Correio, entre os candidatos a prefeito do município de Cabedelo. A cidade enfrentará uma eleição suplementar neste domingo (17) em virtude da prisão e consequente renúncia do ex-prefeito Leto Viana.

Quatro candidatos disputam a prefeitura, Eneide Regis (PSD), José Eudes (PTB), Marcos Patrício (Psol) e Vítor Hugo (PRB). Eneide não compareceu ao debate. De acordo com nota enviada pela assessoria da candidata, a sua filha Fabiana Regis sofreu um mal súbito e precisou ser socorrida às pressas para o hospital, fato que impediu a sua presença.

1º bloco do debate

  • Vítor Hugo pergunta a Marcos Patrício sobre as propostas para a Segurança Pública.

Reposta de Marcos Patrício

“O clima de insegurança em Cabedelo é claro e notório, principalmente para os pais de família. A gente pretende fazer convênio com as Polícias Civil e Militar, através da Guarda Municipal, para instalar câmeras em todas as ruas. Mas segurança também se resolve com ações sociais envolvendo com famílias carentes e de risco. Segurança também é isso, investir nas famílias. Segurança é um problema social que o prefeito tem que acatar”.

Réplica de Vítor

“Mais uma vez o candidato não responde se tem projeto. Quando assuimos há dez meses pegamos a segurança precária. Equipamos a Guarda Municipal, Cabedelo tem a única Guarda armada na Paraíba. Do ano passado até agora reduzimos em 78% os crimes à vida e 70% os assaltos. Implantamos uma central de monitoramente com câmeras que identificam bandidos à distância. O carro que entra em Cabedelo, se a placa for roubada, nosso sistema pega e a gente aciona a polícia”.

Tréplica de Marcos

“Vítor deve estar falando da Suíça, porque isso não existe em Cabedelo. Temos relatos diários de assaltos no Centro. É uma visão estreita de Vítor achar que segurança se resolve apenas com polícia. Tem que ter ações sociais”.

  • Vítor Hugo pergunta a Eudes sobre os projetos para a geração de emprego.

Resposta de Eudes

“No mandato passado, não sei se nesse ainda, as empresas tinham que trara com a Câmara e a Prefeitura e pagar propina. Essa foi uma das denúncias que fiz que gerou a Xeque-Mate não foi desenvolvido um plano nesse sentido e através do turismo acredito que vamos desenvolver. Não temos hotel, só pousada. O turista só vai passar o dia e não favorece o turista. Através do turismo vamos desenvolver Cabedelo. Vamos dar incentivo fiscal para as empresa se instalarem na cidade. A empresa terá que gerar emprego para os filhos de Cabedelo e a gente dá abatimento nos impostos. Se não de emprego não será favorecida”.

Réplica de Vítor

“Cabedelo não tinha hotel antes da minha gestão, mas já tem um e dois estão para ser inaugurados. Teremos dois shoppings teremos 7 mil empregos diretos e indiretos. Para isso vamos capacitar o jovem e estamos abrindo o Centro de Capacitação, vamos inaugurar no mês que vem três salas de aula para jovens e adultos que queiram se capacitar. Um investimento no Porto de 450 milhões em três áreas. É com crescimento da capacitação que vamos empregar”.

Tréplica de Eudes

“Quando se fala em Shopping Pátio todo mundo lembra da minha luta para que ele se instalasse e ele virá, quando tiver prefeito que não se envolva em corrupção virá um shopping”.

  • Marcos Patrício pergunta a José Eudes sobre a obra na BR-230.

Resposta de Eudes

“Não discordo que venha o desenvolvimento, mas tem que vir de forma coesa. A gente tem se comprometido e vamos, ou se adequar ou vamos barrar. É injusto que se faça famílias que ali habitam há 70 anos e que percam sua casa. Tem pessoas já morreram por causa dessa frustração. Temos outras alternativas como o binário, uma ponte que leva de Costinha a Cabedelo, uma linha férrea que pode ser usada como escoamento do Porto. Eu ouvi que o Dnit não tem coração, executa obras. Mas o povo tem coração e eu não vou permitir que se destrua da forma que tem sido”.

Réplica de Marcos

“Todos os prefeitos Zé Regis, Luceninha, Leto e Vítor se negam a sentar com a população para que possa dar contribuição na solução desse problemas. Temos restrições a esse trecho que invade as casas da pessoas e nós vamos obrigar o Dnit a conversar. Precisamos de prefeito ético que mantenha o diálogo. Enquanto prefeito vamos obrigar a dialogar”.

Tréplica de Eudes

“Temos a chamada terceira via que também é uma alternativa, que sai do Porto e vai direto para o Jardim Manguinhos, Camboinha, Jacaré e sai até Mandacaru. Infelizmente não tem se tomado posição, mas é momento do prefeito que sentar naquela cadeira fazer isso”.

  • Marcos Patrício pergunta a Vítor Hugo sobre relatório de contas do TCE.

Resposta de Vítor

“Não fomos notificados pelo TCE, talvez o senhor tenha conhecimento desse relatório porque é auditor de lá. Mas posso esclarecer que enquanto o Brasil discute a Previdência, Cabedelo é o primeiro município do Brasil que recebeu nível dois de regularidade de transparência e regularidade do Ipcem. O que constou, a arrecadação que não houve para o Ipcem foi dos funcionários fantasmas, temos funcionários que estão afastados. Como vou recolher imposto para repassar ao Ipcem de servidores fantasmas?”.

Réplica de Marcos

“O candidato foge da pergunta como o diabo foge da cruz. Mas existem irregularidades mais graves. O TCE diz que o prefeito não recolheu contribuições do servidor, o compromete o pagamento dos aposentados e que vai lesar o município, porque vai levar multa. Nós vamos auditar isso. Após analisar, o TCE constatou que Vítor continuou pagando a servidor fantasma mesmo após a Xeque-Mate. Mais de meio milhão pago. Lembro que Leto está preso por essa mesma prática. Vamos auditar as contas da prefeitura, se continuar essas práticas o senhor em breve estará fazendo companhia a Leto”.

Tréplica de Vítor

“Marcos, apresentei o certificado do Ipcem. Eu cumpro ordem. Se a justiça se manda pagar o salário de quem está preso, eu cumpro a ordem. Não sou ladrão, não sou politiqueiro, apenas cumpro ordem”.

2º Bloco do debate

  • José Eudes pergunta a Vítor Hugo sobre projetos para Saúde e Educação.

Resposta de Vítor

“Vou falar sobre educação. Recebemos uma educação sucateada. Colégios com energia monofásica que só podia ligar um ar-condicionado e 20% dos alunos fora da escola. O dinheiro do Funfo de Educação voltava porque não estava sendo investido. Reformamos oito escolas, foram distribuídos 9 mil fardamentos, abrimos a primeira escola em tempo integral e vamos abrir mais três. A gente oferece café, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar. O aluno só se preocupa em chegar em casa e fazer o dever de casa. Vamos incentivar professores. O dinheiro do Fundeb não volta mais porque é investido”.

Réplica de Eudes

“Perguntei sobre Cabedelo o senhor respondeu sobre outra cidade, talvez Dubai. As dificuldades continuam e são gravíssimas. A semana passada recebi denúncias de que não tinha merenda nas escolas e creches. Não seu quem é que come essa alimentação, porque os alunos não são. Os direitos dos servidores, que o senhor e Leto tiraram, me comprometo com os servidores a devolver. A saúde é sucateamento total, não temos remédio, nem UTI”.

Tréplica de Vítor

“Você não conhece as escolas porque o senhor não tem filhos estudando lá, aliás nem sei se o senhor tem filhos. Mas eu lhe convido para ir na escola no Jardim Manguinhos. Essa história de faltar merenda é factóide, como tantos outros que a oposição fica plantando contra mim. Ficam dizendo que vou ser preso. Desde que assumir há dez meses vocês dizem que vou ser preso”.

  • José Eudes pergunta para Marcos Patrício sobre combate à corrupção.

Resposta de Marcos Patrício

“Primeiro quero aproveitar para dizer que repudio a declaração de Vítor Hugo quando insinua que o TCE me privilegiou com informações. O senhor está maculando a imagem do TCE, uma instituição séria, honrada na Paraíba, que tenho maior orgulho de pertencer. Não é digno de quem quer ser prefeito e é justamente porque vamos trabalhar para combater a corrupção, que ficou bem clara também na gestão de Vítor. A transparência e Controladoria. Vamos implantar transparência proativa que vai até a população. Outra ferramenta é a Controladoria fortalecida com servidores concursados analisando as licitações previamente. Sou pago para combater a corrupção e assim farei quando for prefeito”.

Réplica de Eudes

“Quem não conhece Cabedelo é Vítor, que é interino, que disse que Restinga pertence a Lucena. A Ilha da Restinga é uma das mais belas. O senhor dizer isso é que não vive em Cabedelo. Realmente é lamentável que a gente esteja vivendo isso em Cabedelo e quero dizer a população que não erre novamente, que os erros foi o que levaram Cabedelo onde está. Por conta da corrupção que é comandando por um íder que ainda comanda de dentro do presídio. Cabedelo precisa de um gestor que tenha respeito pelo dinheiro público”.

Tréplica de Marcos

“Está claro que as forças políticas tradicionais têm um candidato chamado Vítor e as famílias tradicionais uma chamada Eneide Regis. Precisamos romper com esse ciclo. Cabedelo só vai mudar sua história quando tiver uma prefeito sem essas forças”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas