Moeda: Clima: Marés:
Início Política

‘Bancada vai pra cima’, diz Efraim Filho sobre triplicação

A bancada federal da Paraíba no Congresso em Brasília deverá agir para evitar que as obras de triplicação da BR-230, entre João Pessoa e Cabedelo, permaneçam paralisadas. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) informou nessa semana que o motivo da interrupção da obra é a falta de recursos.

O deputado federal Efraim Filho (Democratas), coordenador da bancada na Câmara em Brasília, disse que “a bancada vai pra cima” ao afirmar que os parlamentares que representam o Estado na capital federal já estão se movimentando junto ao governo para que as construções na rodovia continuem até a conclusão.

O senador Veneziano Vital (PSB) também informou que está agindo em favor da BR-230. Ele está na Paraíba durante o recesso do Senado, mas disse que vai antecipar a volta a Brasília por causa da paralisação das obras na rodovia. O retorno a Brasília, para cumprir as atividades no Senado, estava previsto para o início de fevereiro, quando será reiniciado o período legislativo no Congresso Nacional.

“Nós estaremos regressando agora no início de fevereiro, mas antes disso, nós vamos antecipar essa nossa volta a Brasília já, para buscar as informações devidas e concretas e, mais que isso, reunir a nossa bancada federal para, junto ao governo, ao Dnit e ao Ministério dos Transportes, exigir, obviamente, que estes recursos sejam providenciados, para que nós tenhamos a conclusão dessa iniciativa que foi tão importante, e haverá de ser importante, ao tempo de ser entregue. Então, esse é o nosso dever e esse é o nosso compromisso já a partir da próxima semana”, finalizou Veneziano.

Paralisação da triplicação da BR-230

Em nota, o Dnit informou que o Governo Federal cancelou, em junho de 2018, todos os Restos a Pagar (RAP) referentes a 2016 e anos anteriores. Os valores para a conclusão da obra na Grande João Pessoa eram previstos justamente no RAP 2016.

Além disso, conforme o Dnit, os recursos da Lei Orçamentária Anual (LOA) são insuficientes para a continuidade do serviço. A autarquia não informou o valor exato da pendência e disse que estuda alternativas para solucionar o problema.

*Com informações de Edinho Magalhães, em Brasília

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.