Início Notícias

Bancários cobram reforço policial contra aglomerações

Diante do momento de pandemia do novo coronavírus e, em especial, com o pagamento do Auxílio Emergencial de R$ 600 do Governo Federal, o Sindicato dos Bancários da Paraíba reivindicou para a Secretaria de Estado da Segurança que as forças policiais ofereçam suporte e apoio reforçado no disciplinamento das filas para evitar aglomerações que possam provocar o contágio entre os usuários dos serviços pela Covid-19, bem como para resguardar a integridade física de todos.

Leia também:

Devido aos riscos à saúde neste período, no qual é necessário que se promova o distanciamento social, os bancos poderão ser multados caso não consigam evitar aglomerações de clientes nos dias de pagamentos.

“Tomamos a iniciativa de pedir apoio para a segurança e os cuidados com a preservação da saúde e da vida de bancários e usuários dos serviços, especialmente nesse momento de pagamento do Auxílio Emergencial, porque sabemos da necessidade dos que estão sem trabalhar por conta do isolamento social e/ou porque foram demitidos e precisam manter suas famílias. Esperamos ser atendidos para que esses pagamentos transcorram em segurança e tranquilidade, enquanto seguimos desenvolvendo outras ações não só em defesa da nossa categoria profissional, mas de toda a população”, afirmou Lindonjhonson Almeida, presidente do Sindicato dos Bancários.

A entidade informou que cobrou por meio de ofício as reivindicações e que já vem desde o início da quarentena na Paraíba dialogando com a população e alertando para a gravidade das aglomerações, buscando soluções coletivas para evitar a contaminação nas filas dos bancos.

A categoria também enviou para a Secretária de Saúde a solicitação de vacinas contra H1N1 para os bancários que estão em atendimento.

Procurada pela redação do Portal Correio, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Segurança afirmou que as forças policiais já vêm trabalhando no sentido de evitar aglomerações e cumprir o decreto do governador em todos os lugares, não apenas em lotéricas e agências bancárias.

Segundo a pasta, o trabalho é principalmente de conscientização, com orientações para a manutenção da distância entre as pessoas, por exemplo. Todas as forças de segurança estão envolvidas nesse trabalho: Polícia Civil, Polícia Militar e Bombeiros Militares.

Sobre relatos de aglomerações em agências bancárias e lotéricas, a secretaria informou que as viaturas policiais não podem ficar paradas nesses locais, mas fazem rondas nos lugares passíveis de aglomeração e, quando os agentes percebem o risco, buscam intervir.

As guarnições também podem ser acionadas pela população pelos números 190 (Polícia Militar) ou 193 (Bombeiros), fazendo com que o Centro Integrado de Operações Policiais as encaminhe aos locais indicados.

Saiba mais sobre coronavírus:

Comentários

  • Jefferson Luiz Marinho disse:

    Infelizmente a instituição bancária envolvida nesta matéria, vêm com esse tipo de reivindicação; porém esse problema não se vislumbra, muito em outras instituições; acredito que,a caixa esteja transferindo responsabilidades; quando na verdade,ela mesma têm que encontrar soluções e procurar atender a demanda; saindo da sua zona de conforto e ouvindo os clientes em suas expectativas;ou seja, colocar funcionários para identificar quais, sejam essas demandas e assim diminuir o tempo resposta entre quem estar na fila e quem estar por trás de birô ou de um balcão de negócios,e num tá nem aí pra você cliente.Não é de hoje que, essa instituição vem desrespeitando os seus clientes.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.