Início Política

Cientista político palestino participa de eventos em JP

O sociólogo e cientista político palestino Baha Hilo chega a João Pessoa neste fim de semana. A vinda dele ao Brasil foi organizada por um grupo de amigos e ativistas pelos Direito Humanos e inclui a passagem dele por outros cinco estados. O objetivo da ação é estreitar os laços de solidariedade entre os brasileiros e o povo palestino, que passa por uma realidade de violência e de violações de direitos reconhecidas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A agenda dele na capital paraibana tem dois eventos públicos, a serem realizados na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na próxima terça-feira (12). O primeiro, que abordará o tema “Educação e Opressão: paralelo entre Palestina e Brasil”, com a participação do filósofo e presidente da Adufpb, Cristiano Bonneau, está marcado para as 15h, no auditório do Departamento de Mídias Digitais (Demid), no Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA). Às 19h, Baha Hilo falará sobre “Educação e resistência: a luta contra o apagamento cultural palestino”, no auditório 211, do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA). Em ambas as atividades será lançado o minidoc “Hebron – Cidade Dividida”, do jornalista Maurício Melo.

A entrada é gratuita e as duas palestras contarão com tradução. Haverá venda de artigos palestinos, como lenços, colares, pulseiras, ímãs, adesivos e chaveiros para ajudar nos custos da viagem de Baha.

A agenda do palestino também incluirá visitas a espaços de resistências que guardam semelhanças com a resistência do povo palestino, como o Memorial das Ligas Camponesas, em Sapé, e a Ocupação no Porto do Capim, em João Pessoa. As questões de luta pela terra, por moradia e de reconhecimento como povo dialogam com as lutas da Palestina.

Quem é:

Baha é um graduado da Universidade Birzeit, em Birzeit, onde obteve seu bacharelado em Sociologia. Ele trabalhou para a Agência de Obras e Recursos das Nações Unidas na Cisjordânia, como Coordenador do Conselho Nacional das ACMs no Sri Lanka, e trabalhou com jovens como conselheiro do acampamento na Associação da Baía de Prata em Nova Iorque.

Ele serviu por seis anos como Oficial de Campanhas da Iniciativa Conjunta de Advocacia da YMCA de Jerusalém Oriental e da YWCA da Palestina. Lá, ele supervisionou a Campanha da Oliveira, que permite que visitantes internacionais façam parcerias com fazendeiros palestinos. A Campanha educa os visitantes sobre as realidades da vida na Palestina Ocupada, ajuda os agricultores a colher suas azeitonas, e também planta ou replanta terras onde as oliveiras foram destruídas e desenraizadas.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.