Moeda: Clima: Marés:
Início Música

Circulador Cultural apresenta Clara Bione e DJ Dany Andrade

Dentro das homenagens ao Mês da Mulher, elas vão levar muita música ao Centro Cultural Casa da Pólvora, no Centro Histórico da Capital
Foto: Divulgação/Funjope/Secom-JP

O projeto Circulador Cultural, realizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), apresenta, neste domingo (12), a partir das 16h, a cantora Clara Bione e a DJ Dany Andrade. Dentro das homenagens ao Mês da Mulher, elas vão levar muita música ao Centro Cultural Casa da Pólvora, no Centro Histórico da Capital.
 
Idealizadora do Samba Clarear, produtora do grupo Mulheres na Roda de Samba JP, cantora, instrumentista e compositora, Clara Bione vai mostrar toda a potência da sua voz que se inspira na musicalidade afro-brasileira. O show ‘Elas cantam Clara Nunes’ vai contar com a participação das cantoras Eliza Leão e Salete Marrom.“Vozes marcantes vão ecoar em meio a fortes batuques nesse encontro de gerações”, diz.
 
A cantora ressalta que o samba é um patrimônio cultural brasileiro e que ela tem fortes influências – não só no nome – da cantora Clara Nunes. Além de cantar clássicos da sua maior referência, ela apresenta um culto aos orixás e caboclos com ritmos que vão do samba à ciranda, do ijexá à capoeira.
 
No repertório, canções que contam e cantam a cultura popular, mantendo viva uma tradição e resgate da história. “Esse show é um caldeirão de ritmos. “São grandes músicos que compõem esse show, que promete um samba da maior qualidade”, afirma a cantora.
 
A banda que acompanha Clara Bione é composta por Alan Silva, na bateria; Wagner Mesquita, no cavaquinho; Mariana Rampazzo, no pandeiro; Adailton, no sax; Emanuel Mattos, no trompete; Índio, no violão; e Katimba no surdo e congas.
 
A DJ Dany Andrade, no ritmo próprio dos DJs, promete música dançante e muita animação durante o Circulador Cultural. Ela ressalta que seu repertório será recheado de brasilidades e promete tocar alguns remixes de Rita Lee, Alceu Valença, Caetano Veloso e cantores contemporâneos.
 
“As expectativas são sempre as melhores. Já toquei no Circulador e foi incrível. Espero que seja do mesmo jeito ou melhor que o anterior. O Projeto Circulador foi um dos melhores que já toquei pela Funjope”, elogia.
 
Dany Andrade acrescenta que os shows do projeto ajudam a manter ativa a Casa da Pólvora. “O local sempre recebe artistas que expõem seus trabalhos. Então, quando música e arte se juntam, é sucesso na certa”, completa.

publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.