Início Notícias

Concursos com 601 vagas poderão ser anulados, diz comissão de Cícero

Os concursos com 601 vagas anunciados pela gestão de Luciano Cartaxo (PV), na Prefeitura de João Pessoa, mal foram lançados e já poderão ser anulados. A observação foi feita pelo advogado Walter Agra, coordenador da comissão de transição do prefeito eleito da Capital, Cícero Lucena (Progressistas). Ele foi entrevistado nesta terça-feira (15) no Correio Debate, da TV Correio.

Agra explicou que a comissão foi pega de surpresa com o anúncio. Ele falou na entrevista que o advogado Bruno Nóbrega, procurador-geral do Município na gestão de Cícero, vai analisar a situação e atos que não tiverem respaldo legal serão anulados; aqueles que causarem prejuízos ao Município serão informados aos órgãos competentes. Ele disse que existe vedação legal para criar despesas no último quadrimestre da administração.

Os concursos anunciados pela Prefeitura de João Pessoa foram acertados em um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) celebrado em agosto com o Ministério Público da Paraíba (MPPB) para exoneração imediata de 600 contratados temporários e preenchimento de, pelo menos, 4.063 cargos efetivos até 2024, sendo que 601 de forma imediata. O Município se comprometeu a efetuar as nomeações dos aprovados até 31 de março do próximo ano.

Veja abaixo, em duas partes, a entrevista completa de Walter Agra no Correio Debate.


Correção | A PMJP fez três alterações no quadro de vagas dos concursos. Na terça-feira (15), divulgou um quadro com 719 vagas, mas depois corrigiu, informando 601 vagas. No entanto, após publicações dos editais, na quarta-feira (16), o número subiu para 618. Na quinta (17), os editais foram retificados e a oferta voltou a ser de 601 vagas.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.