Início Notícias

Coração de Veneziano está dividido entre PSB e Podemos

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (sem partido) ainda está indeciso sobre seu futuro partidário e também o de sua esposa, Ana Cláudia Vital do Rêgo. Dois partidos estão provocando essa indecisão, o PSB e o Podemos. Somente nesta sexta-feira (6) ele deve definir por qual legenda irá disputar um cargo este ano.

Leia também: MDB enfrenta desgaste e segue perdendo políticos importantes

Apesar de estar com o coração dividido, ele considerou o Podemos como prioridade. “Efetivamente afunila-se para que nós assumamos como decisão a opção do Podemos, cujo presidente estadual, vereador Galego do Leite e a presidente nacional do partido, Renata Abreu, convidaram-nos para integrar os quadros do partido, ou o PSB. Até sexta-feira faremos essa escolha”, comentou.

Veneziano destacou que sua esposa, Ana Cláudia Vital do Rêgo, vai seguir sua decisão e que pode figurar como candidata a uma vaga na chapa proporcional.

“No caso, a secretária Ana Cláudia, que deve estar participando das disputas proporcionais este ano, ela se desincompatibilizou das suas funções administrativas como secretária adjunta e deve participar nas disputas na Assembleia ou na Câmara Federal”, afirmou.

Sobre o convite feito pelo governador Ricardo Coutinho, para que Veneziano integrasse os quadros do PSB, ele afirmou que ainda faltam algumas definições.

“Pode ter essa conversa. O governador já fez o convite publicamente para nossa filiação ao PSB. O que nós estamos definindo são outras situações, que envolvem questões proporcionais, de coligação”, finalizou.

Veneziano voltou a explicar os motivos que o levaram a deixar o MDB. “Os motivos foram aqueles que pude pontuar desde 2017, não só os meus motivos, mas também dos deputados Hugo Motta e André Amaral e possivelmente pelo senador Raimundo Lira também. De nossa parte, a preocupação era pelo fato de que o MDB não apresentava possíveis outras legendas com as quais pudéssemos compor afim de que as disputas a Assembleia e Câmara Federal fossem menos traumáticas, como foram em 2014”, disse.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.