Início Política

Deputado Chió critica licenciamento recorde de novos agrotóxicos no país

O deputado estadual, Chió (REDE), utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para criticar a atual política de liberação de agrotóxicos no país. Durante seu pronunciamento, o parlamentar propôs leis para disciplinar a aplicação desses produtos no estado.

Chió criticou a liberação em larga escala de agroquímicos no país, sobretudo, pelo impacto ambiental. “Em menos de seis meses de gestão, o Ministério da Agricultura e o Governo Federal já liberaram 166 tipos de agroquímicos. Um movimento oposto ao que acontece em todo o mundo, quando países buscam eliminar completamente o uso deste recurso”, ponderou Chió.

Ele explicou que o brasileiro ingere, por ano, 7,3 litros de agroquímicos através dos alimentos. “O Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo. Diversos problemas de saúde, sejam neurológicos, motores e mentais, estão diretamente associados ao consumo de agrotóxicos, além de vários tipos de câncer”, ressaltou.

Meio Ambiente

O parlamentar alertou ainda para o fato de que os agrotóxicos representam a segunda maior causa de contaminação de rios no Brasil. “Além de alcançar nossos lençois subterrâneos, a aplicação desenfreada de agroquímicos é responsável pela matança de diversas espécies da nossa fauna e flora, pela infertilização do solo e intoxicação do ar”, reforçou.

Contribuição Parlamentar

Na tribuna, o deputado relacionou Projetos de Lei pela preservação do meio ambiente e controle do uso de agroquímicos em território paraibano. “Estamos propondo uma proibição à pulverização aérea de agrotóxicos e químicos em geral em todo o estado. Estamos propondo também, a obrigação da procedência legal da madeira nativa utilizada em obras, serviços e aquisições da administração pública Estadual, além da proibição da distribuição gratuita de sacos plásticos descartáveis em supermercados, entre outros projetos”, destacou o parlamentar.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.