Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Dia do Professor: categoria cobra ao Estado envio de PCCR à ALPB

Há 15 anos, os professores da rede estadual de ensino na Paraíba têm o mesmo Plano de Cargos Carreiras e Remuneração (PCCR) porque a implementação de um novo modelo está sendo adiada desde o governo Ricardo Coutinho. Nesta terça-feira (15), Dia do Professor, o assunto voltou à tona após mais um apelo da categoria. 

De acordo com o presidente da Associação dos Professores de Licenciatura Plena da Paraíba (APLP), Bartolomeu Pontes, o objetivo é chamar atenção do Governo do Estado para encaminhar o projeto de reforma e atualização do PCCR à apreciação da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), onde será examinado pelos deputados nas comissões respectivas e pelo plenário da Casa.

Atualmente, um professor polivalente, nível I, tem um vencimento em torno de R$ 1,9 mil. Já um docente com doutorado, nível I, recebe algo em torno de R$ 2,8 mil, valores bem abaixo dos pagos em outros estados brasileiros.

“Precisamos criar um novo PCCR com salários dignos, capazes de atrair para o magistério os jovens do ensino superior. Atualmente os professores com graduação e pós graduação ganham menos do que os demais profissionais que possuem os mesmo títulos e que trabalham na administração direta do poder executivo estadual”, denuncia a APLP.

A matéria é discutida desde o ano de 2015 sob a coordenação da Secretaria de Administração do Estado. O projeto só depende de aprovação, que terá de ser seguida da anuência do Governo do Estado, com a chancela no Diário Oficial.

No entanto, ao Portal Correio, a Secretaria de Educação informou que a proposta segue na Secretaria de Administração para análise de impacto na folha e que aguarda o retorno, mas não deu prazo para que a pesquisa seja concluída e o projeto seja enviado à ALPB.

Sessão especial em abril

Em abril deste ano, a Assembleia Legislativa realizou uma sessão especial para tratar do assunto. A propositura foi apresentada pelo deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB), que lamentou o tratamento dispensado pelo Governo do Estado aos professores e criticou os baixos salários pagos ao magistério estadual.

Segundo ele, é inadmissível que uma classe tão importante para a formação do ser humano seja desvalorizada dessa forma. “Estamos sensíveis ao pleito dos professores e cobrando uma solução dessa situação rápida ao Governo do Estado, que vem mal tratando não só os educadores, mas outras classes de servidores também”, destacou.

Comentários

Hudison Cleber de Brito Ferreira disse:

Imagina um professor prestador de serviços, com as mesmas atribuições e com níveis de formação elevado e estão aí tentando sobreviver . Parabéns pela iniciativa do governo pelos concursos anunciados e tendo um já realizado mas isso não é suficiente pelo grande défic que se encontra a educação na paraíba.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.