Início Geral

Doze cidades paraibanas podem ficar sem prefeitos; veja a lista

A homologação do resultado das eleições de prefeitos em 12 municípios paraibanos ainda depende do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os candidatos eleitos estão com registros questionados.

Leia mais notícias de Política do Portal Correio

Se a palavra final da Justiça Eleitoral for pelo indeferimento de suas candidaturas, eles não serão diplomados e quem vai assumir o comando das Prefeituras serão os presidentes das Câmaras, até que a Justiça Eleitoral convoque eleições suplementares.

Conforme levantamento Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) dos 16 recursos que subiram para o TSE questionando registros de candidaturas dos eleitos, apenas quatro tiveram os recursos julgados e liberados: Lemoar Benício (PTB), de Catolé do Rocha; Dr. Verissinho (PMDB), de Pombal; Cláudio Freire (PMDB), de Gurinhém, e José Maurícelio (PSB), de São João do Rio do Tigre.

Com exceção de Emerson Panta (PSDB), eleito em Santa Rita, que teve o registro barrado pelo TRE e ainda aguarda o julgamento de seu recurso, todos tiveram as candidaturas liberadas pela Corte Eleitoral paraibana, mas houve a interposição de recurso contra o deferimento para o TSE, por parte coligação adversária e/ou do Ministério Público Eleitoral.

Além de Panta, estão com registros deferidos com recurso ainda pendentes de julgamento no TSE os candidatos eleitos dos seguintes municípios: Alhandra, Renato Mendes (DEM); Amparo, Inácio Luiz Nóbrega (DEM); Caturité, José Gervásio (PSD); Gurinhém, Cláudio Freire (PMDB); Massaranduba, Paulo Oliveira (PSDB); Maturéia, José Pereira (PDT); Picuí, Olivanio Dantas (PT); Riachão do Poço, Maria Auxiliadora; São José da Lagoa Tapada, Cláudio Antonio, o Coloral (PSD); Serraria, Petrônio de Freitas (PSD); e Uiraúna, João Bosco (PSDB).

Panta não será diplomado

Em Santa Rita, a juíza Flávia da Costa Lins Cavalcanti, da 2ª Zona Eleitoral, marcou para o dia 16 de dezembro a diplomação dos vereadores eleitos da cidade, excluindo o médico Emerson Panta (PSDB).

Conforme despacho, a magistrada justifica que deixou de proclamar Panta como prefeito eleito de Santa Rita, porque seu registro de candidatura encontra-se sub judicie, restando a o reconhecimento da validade dos votos obtidos por ele em instância superior.

Após ter o registro indeferido pelo TRE, que o considerou inelegível por uma suposta demissão da Prefeitura de João Pessoa por abandono de emprego, o tucano interpôs um recurso especial no TSE com o objetivo de reverter o acórdão da Corte Eleitoral paraibana. O Ministério Público Eleitoral (MPE) já emitiu parecer favorável ao provimento do recurso de Panta, que se encontra desde o último 15, no gabinete do ministro Luiz Fux, relator do processo, para julgamento. Emerson Panta disse que recebeu a notícia da exclusão do seu nome com naturalidade.

Leia
mais notícias em portalcorreio.com.br,
siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no
Youtube. Você também
pode enviar informações à Redação
do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Palavras Chave

Portal Correio
publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.