Moeda: Clima: Marés:

Especialista elenca alguns tipos de miados dos gatos

Razões são variadas, desde as fêmeas no cio até a demonstração de estresse

O miado de gatos é um tema que desperta bastante curiosidade entre os estudiosos dos bichanos e os amantes. E existem diferentes tipos deles: pode ser fome ou sede, pode ser um indicativo de alguma doença, ou pode ser a fêmea no cio e até o estresse.

Existem diversas razões para esse som que chama a atenção dos tutores, frisa a coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Unipê, Profa. Dra. Meire Silva. E até por conta da grandeza de motivos por trás do som característico dos felinos domésticos, a professora elenca alguns dos motivos. Confira:

– Miando alto e comprido pela casa: significa que ele deseja atenção imediata, é um miado de um gato manhoso que gosta de dengo e carinho. “É a forma de seu gato dizer: ‘Oi, olha para mim, estou precisando de você agora!’. Pode ser também que ele deseje sair, esteja com dor ou algum outo incômodo”;

– Miado baixo: pode ser fome ou outra necessidade naquele momento. E muitas vezes indica que precisa usar a caixinha de areia e ela está suja ou inacessível. “Dica: verifique sempre se está tudo confortável para seu amigo no ambiente que reservou para ele”;

– Miado curto: comumente significa que o gato está cumprimentando seu dono uma visita. “É como se ele dissesse: ‘Olá! Tudo bem?’. Esse tipo de miado ocorre, geralmente, quando o tutor volta para casa ou desperta pela manhã”;

– Miado em excesso e longo: o gato está bravo ou incomodado com alguma coisa ou alguém ou outro animal. Pode ser ainda uma dor ou uma situação desconfortável para ele, como um colo em um momento indesejado;

– Miados baixos ao longo do dia: se for filhote é bem mais comum, já que ainda está aprendendo a ficar sozinho. “Por isso, é importante interagir com seu gato nessa fase, estimulando uma relação carinhosa, atenciosa e confiável. Onde o mesmo acabou de se afastar com acalentar da mãe”.

Gata no cio

Certamente quem tem ou já teve uma gata e presenciou o período do seu cio percebeu que elas miam alto e constantemente. O motivo: tentar atrair o macho para o acasalamento. E ainda podem borrifar os móveis com uma urina de odor forte no intuito de indicar sua disponibilidade para o macho que está no mesmo ambiente.

“E se sua gata está na fase de cio o tutor pode seguir os seguintes cuidados: se mora em uma casa, feche as janelas e portas; como é um período sensível, faça mais carinho na sua gata e lhe dê mais atenção; brinque mais para distraí-la do desconforto do cio; e existe também floral para a fase do cio que pode ser uma opção para ela”, aconselha Dra. Meire.

Estresse

O estresse é um tópico tão importante quanto os demais: ele ocorre por motivos variados, como a mudança na comida. “Dietas podem gerar irritação aos felinos e alterar a ração ou a alimentação natural a que ele está acostumado pode interferir no humor e até fazer com que ele rejeite a comida”, cita Dra. Meire.

E atenção: esse mesmo estresse é capaz de gerar rouquidão nos felinos, pois o comportamento hiperativo e o miado excessivo podem danificar glândulas, gerando um efeito rouco nos miados. “Lembre-se que submeter seu gato à vida sedentária, ambientes pequenos e fechados e sem estímulo, pode gerar estresse”, finaliza Dra. Meire. Para mudar esse cenário, além de estimular brincadeiras, é indicado se orientar com um médico veterinário.

Ama animais e pensa em fazer Medicina Veterinária?

Clique aqui e conheça os diferenciais do curso no Unipê!

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.