Início Notícias

Ex-prefeito de Bayeux, Expedito Pereira é assassinado na Capital

O ex-prefeito de Bayeux Expedito Pereira foi assassinado a tiros na manhã desta quarta-feira (9), em João Pessoa. O crime aconteceu às 9h13, na Avenida Sapé, no bairro de Manaíra. Imagens de câmeras de segurança mostram quando um homem se aproxima do ex-prefeito e dispara os tiros. O suspeito fugiu logo após o crime. Equipes da Companhia Especializada em Apoio ao Turista (CEATur) realizaram buscas na região, mas ninguém foi preso. Ainda não se sabe o que motivou o assassinato.

Segundo a Polícia Militar, Expedito teria sido seguido e xingado pelo bandido antes do assassinato. A família disse à TV Correio que desconhecia informações de que ele teria sofrido ameaças. A polícia investiga hipótese de execução porque não houve assalto.

Expedito Pereira tinha 72 anos. Natural de Bonito de Santa Fé, ele foi morar em Bayeux na década de 60. Desde cedo, se envolveu na política, participando de movimentos estudantis. Em 1968, foi preso durante o período de ditadura militar e só foi libertado por conta da intervenção de dom Helder Câmara. Em 1970, ingressou na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), onde cursou Medicina. Também na universidade pernambucana, fez o curso de Biologia.

Formado, voltou para Bayeux e foi secretário de Saúde de Santa Rita, de 1986 a 1988. Deixou o cargo para se candidatar a vice-prefeito de Bayeux na chapa encabeçada por Lourival Caetano, eleito para mandato de 1989 a 1992. Em 1991, assumiu a diretoria do Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa. Com a morte de Caetano, assumiu o cargo de prefeito de Bayeux em 92, sendo eleito em 1996 e reeleito em 2000. Expedito Pereira também foi suplente de deputado estadual e chegou a ocupar cadeira na Assembleia Legislativa nos anos 2000.

Governador determina imediata apuração do crime

O governador da Paraíba, João Azevêdo, determinou a imediata apuração do assassinato do ex-prefeito Expedito Pereira. As investigações para apurar o crime estão sob responsabilidade das polícias Civil e Militar.

Comentários

  • Bel soldado disse:

    Ele também foi Diretor da Maternidade Frei Damião .

  • Carlos Eduardo disse:

    Execução sumária. Que Deus console e conforte à toda família enlutada.

  • NIVALDO TACIANO DO NASCIMENTO MUNIZ disse:

    O motivo e quem mandou matar de forma fria e calculista é o que queremos saber?
    Será que vai ser conhecido da família ou da própria família? Nos dias de hoje acredito em tudo, mas pelo fato de estar caminhando na rua tranquilamente a covardia foi tremenda, que a polícia e a justiça façam o seu papel.

  • Amanda disse:

    Deus conforte a família
    Triste .

  • Domicio.junior disse:

    Que pena deus o tenha

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.