Início Notícias

Hospitais estão perto do colapso e há risco de retrocesso na flexibilização

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, disse neste sábado (5) que as medidas de flexibilização adotadas para a economia durante a pandemia poderão ter retrocesso se houver colapso na rede hospitalar do estado. O Sertão da Paraíba já está com 90% dos leitos ocupados e há alguns hospitais da região que chegaram a 100% de ocupação.

Leia também:

Em coletiva de imprensa conjunta com órgãos de João Pessoa e do Estado, Medeiros descreveu a situação como “preocupante” e pediu que a população seja vigilante, respeitando as regras de distanciamento social, lavando sempre as mãos ou as higienizando com álcool em gel, usando máscaras e denunciando, através de números como o 190, aglomerações.

Ele explicou que o Estado faz ampliação da rede de leitos a cada vez que houver necessidade, como determina o plano de contingência estabelecido desde o início da pandemia. Nessa sexta, o Hospital de Clínicas de Campina Grande teve abertos mais 15 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI adulto) e 25 de enfermaria. A unidade recebeu 12 pacientes com sintomas de Covid-19 em 24 horas.

O secretário alerta que, se todas as precauções forem respeitadas, a flexibilização não será prejudicada, e lembrou que a Paraíba é um dos estados do Brasil que está conduzindo melhor a pandemia. Segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES), até este sábado (5), a Paraíba tinha 148.003 casos de coronavírus confirmados, com 3.339 mortes. Outros dez casos suspeitos de reinfecção são investigados no estado.

Conforme a escala logarítmica do Portal Correio, como dados da SES, os casos permanecem altos, mas a curva de contágio estaria em platô, ou seja, com estabilidade.


Os novos casos diários e as mortes por dia voltaram a subir, como mostram os gráficos a seguir.

Comentários

  • Edneide Nóbrega disse:

    Como denunciar aqui em Campina Grande se o próprio gestor promove aglomeração? O secretário do estado é médico e tem propriedade para falar. O de Campina Grande é advogado e mantém a lógica do prefeito… Festas,bares lotados sem fiscalização. As igrejas promovendo festas de padroeiras. A pandemia em Campina Grande acabou de acordo com a equipe do prefeito. Uma lástima!!!!

  • Edneide Nóbrega disse:

    Como denunciar aqui em Campina Grande se o próprio gestor promove aglomeração? O secretário do estado é médico e tem propriedade para falar. O de Campina Grande é advogado e mantém a lógica do prefeito… Festas,bares lotados sem fiscalização. As igrejas promovendo festas de padroeiras. A pandemia em Campina Grande acabou de acordo com a equipe do prefeito.

  • Julia disse:

    E as academias? o q falar?

  • Helena Gonçalves disse:

    Vamos fiscalizar e ter o maximo de cuidado sabemos que existem muitas cidade que não estão usando macaras. Ou melhor a gestão deixou no abadono total.

  • Eduardo disse:

    Apagaram meu comentário, jornaleco, só porque falei a verdade.
    Fizeram aglomeração pra comemorar a vitória do prefeito apoiado pelo governo, gastaram milhões em hospitais de campanha, desmontaram os hospitais e agora vem falar que o sistema de saúde está lotado.
    Como sempre, o povo que precisar sair pra trabalhar é que sofre.
    Coincidentemente descobriram após as eleições.

  • Marinalda Dantas disse:

    Os bares no bairro de Manaíra em João Pessoa lotam, nos finais de semana, de jovens sem máscaras e sem manter o distanciamento, propiciando a propagação do vírus

  • Manoel disse:

    As autoridades já alertaram, o virus é perigoso, falta na maioria, educação. Vivemos num país onde o ter é mais importante.O vírus não respeita , mata ricos e pobres. Vamos respeitar as normas da OMS.

  • Giovani disse:

    Infelizmente a verdade é que ñ tem fiscalização nenhuma,os bares e restaurantes tudo lotado com bastante aglomeração os donos de restaurantes ñ tão respeitando as normas legais. Agora eu ñ entendendo tem que denunciar como assim se tá na cara o número grande aglomeração nos bares e restaurantes e principalmente em shopping e comércio, infelizmente o dinheiro fala mais que a vida.

  • Eduardo disse:

    A quarentena foi adotada para que o governo preparasse a estrutura dos hospitais para o aumento de casos.
    Foram gastos milhões de reais em hospitais de campnha que jà foram desativados, em compra se respiradores e agora falam que os hospitais estão estão com a capacidade esgotada.
    Como sempre os políticos não têm culpa de nada, a culpa é do povo que tem que sair para trabalhar, vimos no domingo das eleições a orla da praia de Tambaú lotada em comemoração da vitória do Cícero, candidato apoiado pelo atual governador, promover uma imensa AGLOMERAÇÃO.
    Não seria o caso do prefeito eleito e o governador orientarem seus eleitores a não promoverem esse tipo de evento?

  • CLARA disse:

    O governo tem que fiscalizar colocar esse povo da fiscalização para trabalhar e dar punição severa quem não cumprir com as normas . Não sou a favor de flexibilização , Pq do jeito que esta ,os bares , restaurantes , shopping etc td aglomerado cem por cento da população vai adoecer.

  • FATIMA AZEVEDO disse:

    Vejo nos elevadores pessoas sem mascaras, falta muita consiência do contagio da covid.Ao entardecer no largo de tambaú é muito facil ver familias passeando sem mascaras, mesmo com a vigilância presente.

  • Aristides Castilho disse:

    Interessante, antes das eleições nem parecia que havia pandemia, foi só passar as eleições que piorou, vai fechar, hospitais estão lotados. Interessante.

  • CARLA FREIRE disse:

    Seria bom tomarem medidas urgentes e fiscalizarem mais, pois ainda se vê muita gente sem máscara e tomando atitudes erradas que levam á propagação do vírus. Falar e não tomar medidas não adianta nada.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.