Início Política

João decidirá com prefeitos da Grande JP sobre ampliar restrições

O governador João Azevêdo (Cidadania) se reuniu, nesta sexta-feira (8), com os prefeitos da Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP), ocasião que ficou estabelecida a criação de um grupo de trabalho, que se reunirá a partir deste sábado (9), para discutir a possível ampliação das restrições, caso os índices de isolamento social se mantenham em queda nos próximos dias.

A Grande João Pessoa concentra 70% dos casos confirmados de coronavírus na Paraíba. De acordo com o boletim divulgado no fim da tarde dessa quinta-feira (7), a capital paraibana tem 982 casos; Santa Rita, 162; Cabedelo, 75; Bayeux, 59; e Conde, 19. Os municípios atingem, no máximo, um índice de 45% de isolamento social, percentual abaixo dos 70% estimados pelas autoridades de Saúde para conter a propagação do novo coronavírus.

Participaram do encontro, os prefeitos Luciano Cartaxo (João Pessoa); Berg Lima (Bayeux); Emerson Panta (Santa Rita); Márcia Lucena (Conde); e Victor Hugo (Cabedelo).

Durante a reunião, os gestores também discutiram a disponibilidade de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria e a ampliação de testagem da população, com a montagem de pontos de drive thru em locais estratégicos de cada município. De acordo com o governador João Azevêdo, cerca de 110 mil testes rápidos estarão chegando a partir de hoje, o que permitirá uma melhor estratégia na tomada de decisão, voltada ao enfrentamento do coronavírus, de acordo com o perfil epidemiológico do Estado.

Também foram debatidas questões referentes à contratação de profissionais de Saúde, funcionamento de feiras livres e a suspensão do funcionamento da balsa Cabedelo-Lucena nos fins de semana para evitar o aumento de casos na região.

“Essa reunião foi muito importante para entender o que cada município está realizando e operacionalizar ações conjuntas, identificar problemas e, até mesmo, endurecer medidas, caso o isolamento social não seja cumprido”, avaliou o governador.

Comentários

  • Nivaldo Taciano disse:

    Tanto as prefeituras da grande João Pessoa como o Governo do Estado estão perdidos, não existe planejamento e a tentativa é depois deste tempo inteiro trancar as pessoas em casa sem alguma fundamentação técnica. Existe remédios para tratar o pulmão, raio x e as recomendações médicas.
    Isolar o grupo de risco idosos, este sim seria uma excelente idéia, um idoso com vários problemas de saúde é difícil tratar, por isso deveria isolar e para isto acontecer as famílias tem que se ajudar. Os jovens é azitromicina, combinado com a receita de cada médico, repouso, hidratação, raio-x para olhar os pulmões, exame de sangue e proteção.
    É uma doença silenciosa, porém muita gente com tosse seca nas ruas e não vão na Upas referência, aí tá o problema, sem testagens e medicação acompanhada se espalha fácil, agora a prefeitura principalmente a recomendação é que só vá ao médico nas últimas.
    Já tive parentes que faleceu em virtude de vários problemas de saúde que já tinham. Outros na faixa de 30, 40, 60 anos que tomaram medicação e se recuperam em casa ou que já estão bons vivendo normalmente, só sabe da doença quem vive, e afirmo testagem em massa e agilizar o atendimento nas Upas poderiam surtir algum resultado, agora fechar mercados como está última idéia não adiantará.
    Enquanto funcionário público receber completo e em dia e os outros não, nunca se resolverá nada.
    Existe os inconsequentes que vivem nas budegas, não usam máscaras e não se protegem, tem os pais de família que já colaboram muito em mais de 50 dias em casa.
    Quem colaborou até hoje sabe do problema e não pode ficar sem renda.
    Muita gente tá adoecendo em casa e só vai aos hospitais nas últimas, fogem das UPAS e ninguém consegue falar com os fones do Governo do Estado e Prefeitura para agendar um teste do Covid-19, façam o teste, tentei 1000 e não consigo.
    Idosos em casa, são os mais vulneráveis. Atendimento com maior habilidade e rapidez nos hospitais, além de lento alguns profissionais trabalham com má vontade.

  • Maria disse:

    Se nao fossem os governadores, prefeitos, imprensa e STF seria um genocídio

  • Maria disse:

    Nao sei como combater o covid sem o apoio do louco do presidente. Faz campanha contra o isolamento, faz guerra idiota com a China, maior fornecedor dos materiais necessários.

  • joao revoltado disse:

    Esses governadores e prefeitos estão se aproveitando da ignorância do povo para fazerem o que quiserem e tolherem nossa LIBERDADE enquanto se aproveitam para roubar e superfaturar TUDO usando a desculpa da pandemia. Olhem ps preços da mascaras compradas, dos materias de hospital e pagando de bonzinhos eestão acabando com a vida de MILHOES de pessoas que nao podem trabalhar e/ou perderam o emprego ou perderão enquanto come camarão e lagosta na Granja do Governador Às nossas custas. fascistas, ditadores! depois vao chorar dinheiro para o governo federal dar.

    PIOR GOVERNADOR que já tivemos. Tem uma azeitona no lugar do cérebro.

  • Binelli Sergio disse:

    Eu so Italiano…. Se a Paraiba non fecha tudo non se salva…!

  • marcio disse:

    PERCEBO QUE ESTÃO TODOS ENROLADOS(GOVERNO, SECRETÁRIOS), NÃO SABEM O QUE FAZEREM. CHAMEM UM ESPECIALISTA NA ÁREA, UM ENTENDEDOR NO ASSUNTO EM PANDEMIA, DESDE QUANDO UM MEDICO TORÁCICO(GERALDO) VAI ENTENDER DE VÍRUS. PARAR A CIDADE NÃO ADIANTARÁ, COMECE MUDANDO ESSE GERALDO QUE NÃO SABE DE NADA DE VIRUS.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.