Moeda: Clima: Marés:
Início Consumidor

João Pessoa tem a terceira maior alta no preço da cesta básica no Brasil

Resultados foram divulgados nesta terça-feira (7). Atualmente, o valor da cesta custa R$ 508,91 na capital paraibana
Supermercados, Alimentos
Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

O preço médio da cesta básica em João Pessoa subiu 3,62%, a terceira maior alta entre as capitais analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) na Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos. Os resultados foram divulgados nesta terça-feira (7). Atualmente, o valor da cesta custa R$ 508,91 na capital paraibana.

João Pessoa fica atrás apenas de Recife (8,13%) e Salvador (3,76%). Natal (3,25%), Fortaleza (2,91%), Belém (2,27%) e Aracaju (1,96%) completam a lista de maiores altas entre as capitais pesquisadas.

Segundo o Dieese, a variação no preço da cesta básica em 2021 em João Pessoa já chega a 7,10%. Em 12 meses, 11,89%. Apesar das altas, o valor ainda está entre os mais baixos do Brasil.

Na capital paraibana, os produtos com alta de preço médio em relação a outubro foram tomate (27,62%), banana (5,53%), pão (5,41%), café (5,20%), açúcar (2,41%), óleo (1,99%) e leite (0,38%). Já os que apresentaram redução foram manteiga (-4,17%), farinha (-2,96%), feijão (-1,48%), arroz (-1,45%) e carne (-0,08%).

Conforme o Dieese, o pessoense precisou trabalhar 101 horas e 47 minutos para comprar a cesta básica, que custa o equivalente a 50,02% do salário mínimo líquido (o salário mínimo vigente em 2021 é R$ 1.192,40).

O Dieese-PB também registra a evolução do preço médio do cuscuz e do ovo em João Pessoa, importantes insumos alimentares presentes nos hábitos nutricionais dos paraibanos.

Em novembro, o custo médio do pacote de 500g do cuscuz foi de R$ 1,88, valor 1,12% superior à média de outubro que foi de R$ 1,86. Foi possível constatar para esse item um preço máximo de R$ 2,95 e um valor mínimo de R$ 1,49.

O preço da bandeja de ovo com 30 unidades registrou um custo médio de R$ 16,15 em novembro, valor -1,47% inferior ao preço de outubro que foi de R$ 16,39. Verificou-se um preço máximo de R$ 20,99 e um valor mínimo de R$ 11,99.

Brasil

A cesta mais cara foi a de Florianópolis (R$ 710,53), seguida pelas de São Paulo (R$ 692,27), Porto Alegre (R$ 685,32), Vitória (R$ 668,17) e Rio de Janeiro (R$ 665,60). Entre as capitais do Norte e Nordeste, onde a composição da cesta tem algumas diferenças em relação às demais cidades, Aracaju (R$ 473,26), Salvador (R$ 505,94) e João Pessoa (R$ 508,91) registraram os menores custos.

Ao comparar novembro de 2020 e novembro de 2021, o preço do conjunto de alimentos básicos subiu em todas as capitais que fazem parte do levantamento. Os maiores percentuais foram observados em Curitiba (16,75%), Florianópolis (15,16%), Natal (14,41%), Recife (13,34%) e Belém (13,18%).

Entre janeiro e novembro de 2021, todas as capitais acumularam alta, com taxas entre 4,44%, em Aracaju, e 18,25%, em Curitiba.

Palavras Chave

EconomiaJoão Pessoa

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.