Jornalista Phelipe Caldas lança terceiro livro nesta quarta

Evento acontece no Celeiro Espaço Criativo, em João Pessoa. Ele conversou com a equipe do Portal Correio

91
COMPARTILHE

O jornalista e escritor Phelipe Caldas, lança nesta quarta-feira (5) às 18h o seu terceiro livro, intitulado “O Menino que Queria Jogar Futebol: uma história de fé e superação” (Ideia Editora, 265 páginas). O evento acontece no Celeiro Espaço Criativo, em João Pessoa. Ele conversou com a equipe do Portal Correio. Confira no vídeo acima.

O livro levou quase um ano para ser concluído e foi escrito a partir de mais de 50 horas de entrevistas feitas pelo autor com médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, religiosos, parentes, jogadores de futebol, além de documentos médicos e acervos da família do menino. Conta a história do paraibano Gabriel Montenegro Varandas desde antes mesmo do seu nascimento, mas se atém de forma mais detalhada aos fatos ocorridos nos anos de 2013 e de 2014, quando toda a sua doença foi vivida.

“Não tenho dúvidas de que é um livro forte e impactante. Que tem uma alta carga de tensão e emoção. Mas que ao mesmo tempo está repleto de histórias bonitas de fé, religiosidade e superação”, explica Phelipe.

Ainda de acordo com o autor, os muitos depoimentos da equipe médica, coletados nas entrevistas e reproduzidos em distintos momentos ao longo do livro, dão uma mostra do que se tratou todo aquele episódio:

“É sempre surpreendente escutar de profissionais de saúde com décadas e décadas de experiência que um caso não pode ser explicado por meios exclusivamente médicos. Mas foi exatamente isso o que todos eles me disseram em várias oportunidades ao longo da fase de pesquisas para o livro”.

Sobre o autor

Phelipe Caldas é jornalista formado pela Universidade Federal da Paraíba e mestrando em Antropologia pela mesma UFPB. É pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnografias Urbanas, em que estuda a dinâmica de torcidas de futebol. Como escritor, tem outros dois livros já publicados. Lançou em 2007 o livro-reportagem “Academias de Bambu: boemia e intelectualidade nas mesas de bar”, que trata da vida boêmia e cultural da capital paraibana na década de 1960; já em 2016, lançou “Além do Futebol: paixões, dores e memórias sobre um jogo de bola”, uma coletânea com 71 crônicas que aborda o futebol a partir de suas vivências, de suas saudades e de suas afetividades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas