Início Notícias

Lucena tem 120 dias para depositar FGTS em contas individuais

A Justiça do Trabalho deferiu pedido do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) e o Município de Lucena, na Grande João Pesoa, deverá efetuar, no prazo de 120 dias, a correta individualização de valores do FGTS nas contas vinculadas de empregados e ex-empregados beneficiários perante a Caixa Econômica Federal. O valor total é superior a R$ 114,9 mil (atualizado até 2017).

Leia também: Câmara de João Pessoa aprova LDO 2021 com 107 emendas

Uma liminar foi concedida pelo juiz titular da Vara do Trabalho de Santa Rita, Antonio Eudes Vieira Junior, na última quarta-feira (5), após ação civil pública ajuizada pelo MPT, na semana passada, contra o município de Lucena e o prefeito Marcelo Sales de Mendonça. A ação – ajuizada pelo procurador do Trabalho Flávio Henrique Freitas Evangelista Gondim – visa obrigar o município de Lucena a regularizar os depósitos do FGTS realizados sem a identificação dos respectivos beneficiários.

Na sua decisão, o juiz afirma que o município deverá “envidar todos os esforços possíveis” para o cumprimento do que foi determinado. “Deverá o município levantar, a partir da análise de folhas de pagamento, livro ou fichas de registro de empregados, recibos de salários, base de dados do PIS/PASEP/CI, balancetes, devendo inclusive convocar os trabalhadores com os quais manteve vínculo, utilizando-se de editais, jornais de grande circulação e outros meios de comunicação, obtendo, assim, informações necessárias à individualização dos depósitos de FGTS perante a Caixa”, afirma a decisão judicial.

Multas

De acordo com a decisão da Justiça do Trabalho, o descumprimento da determinação no prazo estabelecido implicará na aplicação de multa no valor de R$ 500 por dia de descumprimento, podendo chegar ao valor de R$ 100 mil. Ainda segundo a decisão, após o prazo estabelecido (de 120 dias), o Município deverá comprovar nos autos do processo o cumprimento da obrigação estabelecida.

Entenda o caso

De acordo com o Ministério Público do Trabalho, alguns empregadores públicos realizam recolhimentos ao FGTS, mas não fazem a individualização dos valores por titular da conta vinculada. Em virtude dessas considerações, foi instaurado um Inquérito Civil em 2013, por meio do qual o Município de Lucena foi denunciado, objetivando a individualização de várias contas vinculadas do FGTS, cujo montante, na época, totalizava mais de R$ 323 mil, pendente de individualização. Em dezembro de 2013, após audiência no MPT, o Município de Lucena se comprometeu a adotar medidas necessárias para a regularização da situação ou justificar eventual impossibilidade de fazê-lo, tudo no prazo de 120 dias. Ocorre que, decorrido tal prazo, cumpriu apenas parcialmente a regularização das pendências. Conforme informação da Caixa, após julho de 2014, o Município não adotou quaisquer iniciativas para regularizar as pendências de individualização de depósitos do FGTS.

O Portal Correio tentou falar com responsáveis pela gestão municipal de Lucena, mas não foi possível se estabelecer contato até a publicação desta matéria. Seguimos com espaço aberto para publicação dos argumentos da Prefeitura através do e-mail [email protected].

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.