Moeda: Clima: Marés:
Início Economia

Mais de 98% dos turistas pretendem retornar à Paraíba, aponta Fecomércio

Receptividade dos paraibanos foi elogiada por 97,45% dos entrevistados
Turistas
Turistas avaliam hospitalidade, culinária e serviços em João Pessoa (Foto: Divulgação/Secom-JP)

Mais de 98% dos turistas que visitaram a Paraíba neste verão pretendem retornar ao estado e disseram que tiveram suas expectativas correspondidas ou acima do esperado, segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Planejamento, Estatística e Desenvolvimento da Paraíba (Indep) e divulgada pelo Fecomércio nesta terça-feira (15).

A receptividade dos paraibanos, elogiada por 97,45% dos entrevistados, e a gastronomia, considerada ótima por 95,79%, estiveram entre os principais atrativos.

Em 2022, 65,41% dos turistas já conheciam a Paraíba e estavam retornando, enquanto 34,59% visitaram o estado pela primeira vez.

O presidente da Fecomércio, Marconi Medeiros, avalia que os dados levantados são reflexo de uma bem sucedida retomada econômica do setor após a pandemia da Covid-19.

“Com a vacinação avançada, a Paraíba pôde aproveitar suas potencialidades para, mais uma vez, receber o turista de braços abertos, com uma infraestrutura de excelência nos hotéis, bares e restaurantes”, afirmou.

Para Marconi Medeiros, a pesquisa serve de subsídio para nortear gestores públicos, empresários, agentes de turismo e profissionais que atuam diretamente no turismo para uma tomada de decisões embasada e que fortaleça positivamente o setor.

Perfil dos turistas

A maior parte dos turistas (55,66%) que visitaram a Paraíba neste verão são do sexo feminino. Em relação ao estado civil, 48,43% são casados, seguidos pelos solteiros (39,62%). Os turistas entre 36 e 45 anos representam a maioria dos entrevistados (26,73%), seguidos pelos que têm entre 46 e 59 anos (24,21%) e 26 a 35 anos (21,23%).

Turistas com renda entre quatro e sete salários mínimos representam 25,16%, quantidade muito próxima aos que ganham entre dois e quatro salários mínimos (24,53%) e até dois salários (22,17%). A pesquisa também apontou que 35,69% dos entrevistados são funcionários de empresas privadas, enquanto 22,01% trabalham no funcionalismo público. Autônomos ou profissionais liberais representam 16,19% do total.

A maioria dos turistas tem curso superior completo (55,97%), enquanto 21,23% possuem ensino médio completo.

A região que mais enviou turistas para a Paraíba foi a região Nordeste, origem de 37,26% dos entrevistados. Em seguida aparecem a região Sudeste (332,23%), Centro-oeste (14,62%), Sul (7,39%) e Norte (7,08%). Um total de 1,42% dos turistas são estrangeiros, oriundos de Portugal, Argentina, Dinamarca, Itália, Uruguai, Hungria, Paraguai e Peru.

A maior parte dos turistas (49,37%) chegou ao estado de avião, enquanto 29,87% vieram de ônibus e 11,95% de automóvel particular. Além de João Pessoa, os visitantes também conheceram Campina Grande (20,75%), Bananeiras (9,43%), Patos (7,55%) e Guarabira (7,55%).

Hospedagem e alimentação

A casa de parentes ou amigos foi a escolha da maior parte dos turistas que visitaram a Paraíba, sendo responsável pela acomodação de 47,64% dos entrevistados. Hotéis (21,38%) e pousadas (9,59%) foram a segunda e a terceira escolha.

Consultados sobre a maneira como escolheram os meios de hospedagem, 47,33% afirmaram que foi a convite de familiares; 32,08% através de buscas na internet; 7,39% em agências de viagens e 5,50% por indicação de amigos ou parentes.

Em relação à alimentação, 80,97% dos entrevistados optaram por bares e restaurantes, 53,14% no local onde está hospedado e 19,03% em lanchonetes.

Turismo de lazer

O turismo de lazer foi o principal responsável pela movimentação de turistas no verão paraibano, uma vez que 63,99% dos respondentes escolheram esse motivo para visitar a Paraíba (seguidos por visita a amigos ou familiares, motivo da viagem de 25% dos entrevistados).

As praias foram os maiores atrativos para a escolha de João Pessoa, motivo escolhido por 81,57% dos entrevistados. Em seguida aparecem os atrativos naturais (24,08%) e indicação de amigos ou familiares (23,59%). As propagandas na internet e indicações de agências de viagens foram grandes responsáveis por atrair turistas neste verão, respondido por 17,69% e 8,85% dos entrevistados, respectivamente.

As praias foram os pontos mais frequentados pelos turistas. As mais visitadas foram Tambaú (73,48%), Cabo Branco (70,88%) e Bessa (48,35%), por serem praias urbanas e de fácil acesso. A praia de Coqueirinho, no município de Conde, litoral sul, foi a mais visitada fora de João Pessoa, citada por 38,99% dos entrevistados.

Entre os outros pontos turísticos mais visitados na Região Metropolitana de João Pessoa aparecem a feirinha de Tambaú, visitada por 61,56% dos entrevistados, o Mercado de Artesanato, o Pôr do Sol na praia do Jacaré (38,44%) e o Farol do Cabo Branco (26,22%), o Parque da Lagoa (25,78%) e o Centro Histórico da capital (23,78%). Neste quesito do Centro Histórico, os principais pontos de visitação foram o Hotel Globo (71,03%), a Casa da Pólvora (48,60%), a Igreja de São Pedro Gonçalves (47,66%) e o Centro Cultural São Francisco (44,86%).

Infraestrutura

Limpeza, segurança pública, serviços de comunicação, sinalização urbana, serviços de transporte e acessibilidade também foram avaliados pelo turista na pesquisa. No total, 80,20% dos turistas consideraram a limpeza urbana como ótima ou boa. Em relação à segurança pública, a mesma avaliação foi feita por 79,83%.

Os serviços de comunicação foram avaliados como ótimos ou bons por 89,98% dos entrevistados, enquanto 88,21% assim consideraram a sinalização urbana. Serviços de transporte por aplicativos (95,78%), táxis (83,53%) e transporte público (78,82%) também foram positivamente avaliados pela maioria dos turistas. Entre os entrevistados que necessitaram de algum atendimento na área de saúde, 56,82% os consideraram como ótimo, enquanto 25% consideraram como bom.

Em relação à acessibilidade, a falta de piso tátil nos pontos turísticos, rampas de acesso danificadas ou obstruídas, falta de atendentes que se comuniquem em Libras nos serviços de alimentação, hospedagem e comércio, e elevadores de ônibus danificados foram os principais pontos apontados como passíveis de melhoras pelos entrevistados que possuíam algum tipo de deficiência.

Metodologia

Foram entrevistadas 636 pessoas entre 3 e 18 de janeiro de 2022, escolhidas de forma aleatória em diversos pontos onde há concentração de turistas, a exemplo do aeroporto, terminal rodoviário e nos diversos pontos turísticos da Região Metropolitana de João Pessoa.

Foram aplicados questionários devidamente estruturados contendo, em sua maioria, questões fechadas, sendo que, também foi garantido espaço para questões que permitiram aos entrevistados manifestar suas opiniões de forma espontânea. Em algumas questões os entrevistados poderiam indicar mais de uma alternativa como resposta. Nesse caso, a soma dos percentuais das respostas para questões desse tipo ultrapassa 100%.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.