Moeda: Clima: Marés:
Início Recomendamos

Manchas roxas na pele: por que elas podem aparecer?

Professor dermatologista da Medicina do Unipê explica as possíveis causas das chamadas púrpuras

Quando surge uma mancha roxa no corpo, muitas pessoas acreditam que deve ser por conta de uma batida leve em algum objeto, ou então devido ao nervosismo. Porém quando isso acontece, o paciente deve ficar atento.

Segundo o dermatologista e professor do curso de Medicina do Unipê, Dr. Jader Freire Sobral Filho, esse tipo de mancha nem sempre se caracteriza por ser uma doença, mas pode sim ser decorrente de um distúrbio no sangue ou uma anormalidade que afeta os vasos sanguíneos. E justamente esse aparecimento exige cuidados específicos, porque as causas podem ser diferentes.

“As manchas roxas na pele são denominadas de púrpura, termo usado para descrever o surgimento de cores vermelhas ou roxas na pele e que não desaparecem quando pressionadas, sendo causadas pelo acúmulo de sangue debaixo da pele”, explica.

Assim, Jader diz que um dos fatores causadores de púrpura são as doenças do sangue. “Neste caso, se trata de enfermidades que alteram a coagulação sanguínea, gerando diversas manchas roxas. Isso acontece por conta de: disfunção nas plaquetas, púrpura trombocitopênica idiopática (PTI), trombocitopenia secundária por leucemia, câncer ou medicamentos e irradiação que levam a parada da medula óssea, anormalidades da coagulação (hemofilias) e desequilíbrio das proteínas plasmáticas (macroglobulinemia), por exemplo”, comenta.

Além das doenças do sangue, o professor Jader ressalta que existem outras causas possíveis para o surgimento de manchas, entre eles:

– Defeitos dos vasos sanguíneos (fragilidade capilar): causado por defeitos congênitos das paredes dos vasos, como a síndrome de Ehleers-Danlos, permeabilidade vascular aumentada (deficiência de Vitamina C), fragilidade das paredes dos vasos (idade, solar, uso de esteroides) e lesão das paredes dos vasos, como trauma, vasculite ou embolia;

– Púrpura trombocitopênica imunológica: é uma doença autoimune que se caracteriza pela destruição das plaquetas, células produzidas na medula óssea e ligadas ao processo de coagulação inicial do sangue;

Púrpura trombocitopênica trombótica (PTT): é um distúrbio sério que envolve a formação de pequenos coágulos de sangue por todo o corpo, bloqueando o fluxo de sangue para órgãos vitais, como o cérebro, o coração e os rins. Aqui os sintomas estão relacionados ao local do corpo em que os coágulos de sangue se formam.

“Quando as manchas aparecem nas pernas e glúteos, é devido a fatores como: distúrbios das plaquetas, macroglobulinemia, púrpura de Henoch-Schonlein e miningoccocemia. Em regiões como dedos e artelhos, geralmente é por conta de êmbolos, temperaturas baixas, vasculite por válvulas, endocardite e próteses infectadas, já quando surge nas mãos e nos braços, pode ser devido a púrpura senil, por esteroides ou exposição solar.”

Por fim, Jader Freire reforça que a melhor forma de identificar se o surgimento das manchas é grave é se dirigindo até um especialista. “Sempre que identificar a presença de manchas roxas na pele as pessoas devem procurar um dermatologista ou hematologista, que são os profissionais capacitados para identificação e tratamento das púrpuras, pois essas manchas podem ser devido a um simples trauma, deficiência de vitamina C, envelhecimento, até causas mais graves como: Leucemia, Hemofilia, Meningite, Embolia, doenças de natureza genética, entre outras”, finaliza.

Quer ser um (a) dermatologista?

Faça Medicina! O curso do Unipê forma profissionais pautado em princípios éticos, qualificados com base no rigor científico e capazes de intervir em situações de saúde-doença que fazem parte do perfil epidemiológico nacional. Saiba mais sobre a graduação aqui!

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.