Início Notícias

Membros de facção são presos após confronto com a PM

Cinco pessoas, com idade entre 18 e 37 anos, foram presas, na madrugada desta terça-feira de carnaval (25), após confronto com o Batalhão de Operações Policiais (Bope), na comunidade Cangote do Urubu, no bairro do Varadouro, em João Pessoa. Todos os presos já tinham passagens pela polícia por tráfico de drogas, roubos e homicídios. Eles seriam integrantes de um bando responsável por tiroteios que vinham acontecendo na Capital.

Segundo a Polícia Militar, grupo foi interceptado no momento em que se preparava para ir atacar a comunidade Saturnino de Brito, que fica no bairro das Trincheiras. Com os presos, foram apreendidos quatro revólveres e uma pistola 9 milímetros, que fazia parte do arsenal que seria usado no ataque.

Braço direito de líder é preso

Entre os presos, estava o homem de confiança do líder da quadrilha, que era responsável por organizar, mobilizar e orquestrar os ataques para tomar as áreas de interesse do bando para o tráfico de drogas. Ele tem 37 anos e estaria gerenciando o grupo criminoso a partir da comunidade Cangote do Urubu.

Todos os presos na ação foram levados para a Central de Flagrantes, no Geisel. Além do envolvimento com o tráfico de drogas, eles também serão investigados pela tentativa de homicídio que aconteceu na noite da segunda-feira (24), na comunidade Cangote do Urubu, e que teve como vítima um jovem de 20 anos. Ele sofreu um tiro na boca e foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma por um carro particular. Na unidade hospitalar, o jovem alegou ter sido vítima de assalto, possivelmente para evitar chamar a atenção da polícia para a comunidade.

Disputa entre facções

João Pessoa tem registrado vários tiroteios desde o início do mês. Os conflitos são motivados pela disputa de facções criminosas por territórios. A Polícia Militar realiza ações de enfrentamento às brigas e diz que já deteve 11 suspeitos.

O primeiro caso ocorreu no dia 8, na comunidade Paulo Afonso, em Jaguaribe. No dia 10, uma criança de quatro anos e mais duas pessoas foram baleadas em conflito no Alto do Mateus. No dia 17, um novo confronto foi registrado, desta vez, no bairro do Rangel.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.