Moeda: Clima: Marés:
Início Policial

Polícia Civil apura suspeitas de violência doméstica e negligência hospitalar em caso de morte de criança no Sertão da Paraíba

Segundo mãe, Ananda Vitória, de 2 anos, começou a passar mal na quinta (21) e morreu na sexta-feira (22)
Criança
Ananda Vitória tinha 2 anos (Foto: Reprodução/TV Correio)

A Polícia Civil da Paraíba investiga a morte da menina Ananda Vitória, de 2 anos, ocorrida na última sexta-feira (22), no Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), em Cajazeiras. As suspeitas incluem violência doméstica e negligência do serviço público de saúde no atendimento à criança.

De acordo com a mãe da criança, Ana Paula Batista, em entrevista à TV Correio, a menina começou a sentir dores abdominais na quinta-feira (21). Ela foi levada para uma unidade de saúde em Poço de José de Moura, medicada e liberada. Na sexta (22), devido à persistência do sintoma, Ananda Vitória deu entrada no Hospital Municipal de São João do Rio do Peixe, onde profissionais perceberam a gravidade do quadro de saúde e transferiram a criança para o Hospital Universitário Júlio Bandeira (HUJB), em Cajazeiras.

A transferência, no entanto, segundo Ana Paula Batista, não foi rápida. A mãe da criança contou que o primeiro pedido foi negado pelo hospital. “Ainda estou tentando entender o porquê de o atendimento ter sido negado, se ela estava precisando e era urgente”, disse.

Em nota, o Hospital Universitário disse que recebeu o primeiro contato às 10h55 e que, naquele momento, não tinha leitos disponíveis, mas orientou a equipe de São João do Rio do Peixe a enviar a paciente em uma ambulância do Samu, já que se tratava de uma urgência. Ainda conforme o hospital, Ananda Vitória foi recebida pela equipe de Cajazeiras por volta das 12h30, após liberação de leito decorrente de transferência de uma criança para o hospital na cidade de Patos.

“Portanto, não houve recusa no atendimento. A criança foi recebida no HUJB e os profissionais adotaram todas as medidas previstas nos protocolos clínicos para o caso, buscando salvar a vida da criança. Toda a equipe agiu sensibilizada, empenhada e comprometida a solucionar o caso. No entanto, o estado de saúde, já muito comprometido, evoluiu rápido para o óbito, não possibilitando fechar o diagnóstico clínico da causa da morte”, alega a unidade.

Apesar de não apontar com certeza o motivo da morte da criança, profissionais que atenderam Ananda Vitória perceberam lesões nas partes íntimas da menina e acionaram a Polícia Civil. O corpo de Ananda Vitória foi levado para o Instituto de Polícia Científica (IPC), onde passou por perícia. O laudo do exame cadavérico ainda não foi divulgado.

À TV Correio, a mãe da criança se disse surpresa com a suspeita de que a menina possa ter sido vítima de alguma violência. “Estou em choque. Minha filha não saiu [de casa] daquele jeito. Ela não tinha nada no corpo, nenhuma lesão. Eu que cuidava dela, ela só vivia sob meus cuidados e eu nunca percebi nada de estranho na minha filha. Eu estou doida que saia o laudo para saber o que aconteceu”, disse Ana Paula Batista.

A Polícia Civil acompanha o caso para apurar tanto a suspeita de violência quanto de negligência hospitalar.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.