Moeda: Clima: Marés:

Prefeitura de Patos desativa oficialmente o lixão da cidade

Informe
Foto: Divulgação/ Reprodução

A manhã desta quinta-feira (17) ficou marcada como um dia histórico para a cidade de Patos. Em uma solenidade que contou com a presença do Procurador-Geral de Justiça da Paraíba, Antônio Hortêncio, a Prefeitura de Patos oficializou o fechamento total do lixão da cidade. 

Para o prefeito Nabor Wanderley, o fechamento do lixão é um dos maiores marco da sua gestão, inclusive um compromisso firmado no seu plano de governo, e marca um dia histórico não só para a gestão, mas para toda a população. 

“É um dia histórico não só para a gestão, mas para a cidade porque a gente oficialmente lacra um lixão que trazia problemas para o meio ambiente, que trazia problemas de saúde para a população e que precisava, dentro desses 30, 40 anos de existência, de uma solução. Então hoje a gente dá uma solução definitiva. Todo mundo que tinha essa preocupação com lixão, hoje está aqui entregando à sociedade uma das ações mais importantes do nosso governo, que é o fechamento oficialmente do lixão”, celebrou Nabor. 

De acordo com a coordenadora do CAO Meio Ambiente, a promotora de Justiça Fabiana Lobo, em 2017 apenas 29 municípios da Paraíba realizavam o descarte correto dos resíduos sólidos em aterros sanitários, e após o projeto do Ministério Público da Paraíba “Fim dos Lixões”, atualmente, apenas oito municípios cidades ainda possuem o lixão ativos. 

Segundo o procurador – geral Antônio Hortêncio, o fim dos lixões é fruto de muito diálogo entre o MPPB e os gestores paraibanos. Ele parabenizou o prefeito Nabor por ter sido parceiro e se empenhado em desativar o lixão de Patos e afirmou que tal feito ficará registrado no currículo do gestor, denominando o dia 17 de agosto também como um dia histórico para a cidade de Patos. 

“Hoje é um dia histórico, é um dia em que a cidade de Patos, uma das maiores do estado da Paraíba, ela fecha o seu lixão. Isso é um ganho enorme para o meio ambiente, e esse dia representa a união de esforços de instituições no município, através da sua prefeitura, e o Ministério Público, num diálogo que vem sendo feito para que isso pudesse acontecer, então é união de esforços em prol de um bem comum para a sociedade e para o meio ambiente”, destacou Hortêncio.  

Conforme explicou a secretária municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Manoella Rodrigues, hoje foi o dia oficial do fechamento do lixão, mas há bastante tempo que a Prefeitura vem trabalhando para a desativação total e a partir de agora dar início ao processo de recuperação ambiental da área para futuramente ser construído um bosque. Ela destacou que será um trabalho a longo prazo e que precisará bastante da colaboração e conscientização da população para a coleta seletiva dos resíduos sólidos. 

“Até o fechamento do lixão, várias etapas tiveram que ser feitas para que a gente chegasse a esse marco. Então, mais ou menos um ano atrás foi criada a associação Recicla, que conta com os catadores que viviam aqui no lixão e que retiravam sua renda daqui. Hoje eles recebem uma subvenção para que seu trabalho possa continuar, além de uma ajuda de custo para esse período de transição, onde eles vão sair da coleta do lixão para as coletas residenciais. Também foi feito o Projeto de Recuperação da área Degradada, o estudo de toda a área para saber como posteriormente iremos recuperar. Hoje a gente fecha o lixão, os resíduos eles vão deixar de ser depositados de forma irregular, mas continua um trabalho longo, que é o trabalho de conscientizar a população da coleta seletiva para que esses catadores continuem com sua renda e também para que o aterro ele sirva apenas para receber os rejeitos”, explicou Manoella. 

O vice-prefeito Jacob Souto enfatizou que Patos está virando uma página que envergonhava a cidade e que “há praticamente três décadas, esse lixão a céu aberto estava aqui recolhendo todo o material do lixo aqui de Patos. E hoje a gestão do prefeito Nabor cumpriu seu compromisso em fechá-lo e nós não teremos mais aqueles problemas, principalmente com a emissão de fumaça, quando por ocasião das queimadas eram levadas para a nossa cidade”. 

Apesar de o fechamento oficial ter acontecido nesta quinta-feira, há 40 dias que não havia mais descarte de resíduos sólidos na área que corresponde uma média de 7 hectares. E a expectativa é que toda a população de Patos contribua com a coleta seletiva e respeitem a proibição de descarte de lixo no local. 

Este conteúdo é de responsabilidade da Prefeitura de Patos

publicidade
© Copyright 2024. Portal Correio. Todos os direitos reservados.