Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Prefeitura retira 90 barracas de feira do Mercado Central de JP

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) da Capital realizou na noite dessa quarta-feira (13) uma ação de remoção de barracas de feira livre no Mercado Central de João Pessoa. Foram recolhidas 90 bancas, que estavam instaladas na Rua Francisca Moura, que corta o mercado.

A ação contou com o apoio da Guarda Civil Municipal, da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) e da Polícia Militar (PM) e teve como objetivo retirar as estruturas que estavam sendo utilizadas para realização de feiras livres, atividade que foi suspensa temporariamente em decreto publicado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) no último sábado (9).

A suspensão das feiras livres já ocorreu em outras capitais do país. Segundo a PMJP, no Mercado Central, ainda no sábado, equipes da Sedurb estiveram no local informando os comerciantes que apenas os serviços essenciais que funcionam nos boxes do mercado poderiam acontecer.

Ainda de acordo com a gestão municipal, durante o trabalho, foi constatado que, mesmo com as orientações das equipes da PMJP, alguns comerciantes do Mercado Central estavam insistindo em instalar as estruturas para feira livre. “A ação foi necessária para viabilizar o cumprimento do decreto. As feiras livres precisaram ser suspensas porque estavam se tornando pontos de aglomeração de pessoas e, no momento atual que estamos vivendo, precisamos diminuir os riscos de transmissão do vírus”, explicou Zennedy Bezerra, secretário de Desenvolvimento Urbano.

Conforme a prefeitura, 70% dos comerciantes que ocupavam a Rua Francisca Moura com bancas possuem boxes no Mercado Central e a Sedurb fez a relocação deles para esses espaços. “A gente fez esse trabalho de reordenamento e encaminhou os outros 30% para bancas localizadas entre os galpões”, reiterou Zennedy.

Os mercados estão funcionando, com os serviços essenciais (frutas, verduras e açougue) e equipes da Sedurb fiscalizam o fluxo de pessoas nesses espaços, o uso de máscaras por parte de funcionários e consumidores e a disponibilização de álcool em gel. Todas essas medidas foram especificadas no decreto municipal. “Nos mercados a gente consegue ter um controle maior das atividades e evitar pontos de aglomeração, o mesmo já não é possível nas feiras livres”, reiterou Zennedy.

Saiba mais sobre o novo coronavírus na cobertura do Portal Correio:

Comentários

Breno Felipe de Oliveira disse:

Parabéns gestores. Reordenando os espaços para a população usar com mais tranquilidade. Chega de baderna e de invasão de espaço público. Que se mantenha assim!!!

Valeria disse:

Temos que ir para as ruas, esses ladrões estão roubando a nossas vidas. Principalmente um estado como a Paraíba que já é precário.

Josemar Trajano de Azevedo disse:

Gostaria de saber se o prefeito vai devolver esses bancos e produtos dos feirantes após a apendemia do Corona, e saber se esse cuidado com os pobres não se estende para assistência médica, calçamento, esgoto, pavimentação, moradia e outras coisas que matam muito mais que o corona vírus e até hoje nunca olhou para os pobres? Ou será que esse cuidado não é só o dinheiro que tá vindo em socorro dos governantes?

DOGIVAL BARBOSA TAVARES disse:

VÃO DESTRUIR A PARAÍBA.

Ricardo Martins disse:

PREFEITO E GOVERNADOR, vocês estão dando um tiro nos PÉS de vocês mesmos. Quando o colapso chegar ao ponto maxímo é que vocês vão ver o resultado dessa politíca SUJA e MALVADA praticada por dois DESGOVERNANTES como vocês.

Jordao Barrios disse:

Gov/Pref, de um estado/capital pobre , estão causando pânico em um todo … bocas de fumos espalhadas na grande J Pessoa e dentro do proprio M Central nunca será afetada , pq ????

Gilson Brito disse:

A chibata so caminha ao encontro das costas dos mais necessitados, notadamente quando vem de uma administracao que abandonou os mercados publicos, nao construi um hospital, em fim so fazem aranjos que diz ser reforma e melhoria, pura piada fe mal gosto suas atitudes diante da falta de inteligencia administrativa.

carlos dos santos disse:

Vai acabar com a cracolandia? duvido, é facil voces retirarem os pais e mães, que querem trabalhar, mas não tem coragem de retirar os que dão dor de cabeça a voces gestores.

Jomel disse:

Vão destruir a economia do Estado e depois culpar o Governo Federal. A PMJP vai dá algum auxílio para esses feirantes, proprietários e funcionários das redes hoteleiras, bares, restaurantes, academias de ginástica, etc?

MARCELO LIMA disse:

Uma falta de respeito e humanidade com os feirantes do Mercado Central, se eles queriam que os comerciantes não abrissem, desse alternativas e manda-se fiscalização ao local, e não fazer da forma que fizeram, inclusive pregando o uso da força policial e o abuso de poder por agentes públicos da SEDURB e da Segurança Pública do Estado e da guarda municipal.

Antonio de Pádua de Oliveira disse:

Proibam tambem o funcionamento das cracolândias e das bocas de fumo. Proibir pobres comerciantes é fácil. Tentem incomodar os traficantes e aí sim o circo pega fogo. Quem se habilita ???

Paulo Henrique disse:

O prefeito e o governador acabando com o estado..haja desemprego e fome.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.