Governo Bolsonaro

Ensino Superior

#SouRepórterCorreio

TV Correio

Comércio, Procon
Comércio aberto deve estimular vendas neste fim de ano (Foto: Divulgação)

Procon lista dicas para evitar armadilhas na Black Friday

Consumidor só deve adquirir produtos em sites de compras devidamente registrados e com procedência no mercado

266
COMPARTILHE

Na semana em que ocorre o maior período de descontos para o consumidor brasileiro, a Black Friday, que ocorre nesta sexta-feira (23), a Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de João Pessoa (Procon-JP) divulgou uma lista com dicas e cuidados que os paraibanos devem tomar para não serem vítimas de fraudes ou cair em ‘armadilhas comerciais’. Veja abaixo.

Leia também: Confira lista de sites que devem ser evitados na Black Friday

A primeira dica é que o consumidor só deve adquirir produtos em sites de compras devidamente registrados (CNPJ, endereço e telefone de contato) e com procedência no mercado.

De acordo com o secretário do Procon-JP, Helton Renê, outra orientação importante é quanto ao cadastro do consumidor em sites de compras de sua confiança.

“Aconselhamos que as pessoas não façam transações em redes sociais, como WhatsApp, Facebook e Instagram, porque, via de regra, esses espaços não têm registro, não emitem nota fiscal e deixam o consumidor descoberto caso surja algum problema. Se não há documento da compra, como poderá abrir uma reclamação, por exemplo, no Procon-JP?”, informou o secretário do Procon-JP, Helton Renê.

Outra orientação do Procon-JP é quanto a maquiagem nos preços durante a promoção, já que algumas lojas aumentam o valor do produto antes da Black Friday e diminuem os preços no dia da ação para falsificar uma promoção.

No que se refere à devolução de mercadorias em compras pela internet, o prazo é de sete dias, contados a partir do recebimento do produto. O consumidor também pode escolher a restituição do valor ao invés da troca do produto. “

Dicas do Procon para compra segura pela internet:

– Preferir sites com boa reputação no mercado;
– Desconfiar de ofertas muito abaixo do padrão de mercado;
– Verificar se o endereço eletrônico indicado na barra é o mesmo informado no site;
– Verificar a adoção de sistemas de segurança (cadeado ativo no canto direito da tela) principalmente quando fornecer dados pessoais;
– Desconfiar de formas de pagamento incomuns como depósito em conta de pessoas físicas;
– Conferir se a empresa existe de fato e de direito (CNPJ, endereço e telefone de contato);
– Evitar compras através das redes sociais, preferindo sites de compras;
– Entrar imediatamente em contato com os órgãos de defesa do consumidor em caso de dúvida ou se identificar algo suspeito durante a transação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your name here
Please enter your comment!

Notícias mais lidas