Início Notícias

Profissionais migram para ‘Mais Médicos’ e desfalcam postos

Unidades de Saúde da Família (USFs) de 62 municípios paraibanos estão com a equipe médica desfalcada. O motivo é que 100 profissionais decidiram migrar para o Programa Mais Médicos. A informação é da presidente do Conselho das Secretárias de Saúde Municipais da Paraíba, Soraya Galdino.

Leia também:

Secretária da Saúde em Itabaiana, no Agreste do estado, ela explica que perdeu três médicos que faziam parte do Programa Estratégia Saúde da Família no município. O número total de migrações representa 78,7% das vagas abertas pelo Mais Médicos na Paraíba.

Soraya Galdino avalia que a remuneração de R$ 11.800 e outras vantagens ofertadas pelo Mais Médicos foram determinantes para a saída desses profissionais do Programa Estratégia Saúde da Família.

“O Mais Médicos é mais vantajoso em todos os aspectos. Além da remuneração ser maior, os profissionais ganham um dia para se atualizarem, se aperfeiçoarem. A carga horária de atendimento é de 32 horas. Enquanto que o Ministério da Saúde exige que os Municípios cobrem de seus médicos as 40 horas semanais. Ou seja, é uma concorrência desleal”

Novas contratações

A presidente do Conselho das Secretárias de Saúde Municipais da Paraíba informou que já existem esforços para resolver o desfalque causado pela migração de médicos. “Estamos na procura de profissionais. Sabemos que as universidades estão para formar cerca de 200 médicos na Paraíba. Metade desse pessoal vem de outro estado para estudar, mas o restante é daqui. Então temos a perspectiva de contratar esses médicos para repor essas vagas”, adiantou Soraya Galdino.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.