Início Notícias

Projeto inaugura laboratórios vivos de combate às arboviroses

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) inaugurou mais dois laboratórios vivos de combate às arboviroses no semiárido paraibano. Os municípios contemplados com a tecnologia social foram Junco do Seridó e Olivedos, ambos integrantes do Projeto Zika UEPB.

Leia também: Coronavírus: Paraíba registra 63,9 mil casos e 1,38 mil mortes

Os laboratórios são hortas orgânicas, planejadas com as comunidades locais para a reprodução e distribuição de plantas repelentes, medicinais e hortaliças, desenvolvidas em espaços públicos e que possibilitam a troca de saberes populares com tecnocientíficos, inovando no processo de ensino-aprendizagem vivenciado na escola e no ambiente da saúde.

Benefícios

Para além dos benefícios de uma horta, os laboratórios vivos têm como objetivo oferecer um conjunto de alternativas ao controle químico de arboviroses e a promoção de uma mudança de paradigma, com a validação do conhecimento popular das comunidades sobre o uso das plantas medicinais e repelentes como um modelo de promoção da saúde, vinculando profissionais e serviços à comunidade. 

Junco do Seridó

Em Junco do Seridó, o Laboratório Vivo fica localizado na Escola Municipal José Mariano. O plantio contou com o auxílio de equipes da Secretaria de Educação e da direção da escola. Os canteiros contam com nove espécies de plantas repelentes e alguns tipos de hortaliças e leguminosas que serão cultivadas com o objetivo de integrar a cultura da alimentação saudável no ambiente escolar.

Olivedos

Em Olivedos, o Laboratório Vivo foi implantado na Unidade Básica de Saúde do município. Na ocasião, foram plantadas, com o apoio da Secretaria de Saúde, espécies como Citronela, Capim Santo, Alecrim, Manjericão, Hortelã, Erva Cidreira e Arruda e espécies de hortaliças como cebolinha, cenoura, alface, repolho, abobrinha, coentro e quiabo.

Zika e chikungunya

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, de janeiro a junho deste ano foram registrados 3.393 casos prováveis de dengue, 402 casos prováveis de chikungunya e 81 casos notificados de doença aguda causada pelo vírus Zika. 

Mais duas unidades do Laboratório Vivo devem ser implantas ainda este ano em municípios do semiárido paraibano. 

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.