Moeda: Clima: Marés:
Início Saúde

Secretaria de Saúde investiga 11 casos suspeitos de coceira em seis municípios da Paraíba

Pasta emitiu um documento referente a ‘lesões cutâneas a esclarecer’, notificadas entre 25 e 29 de novembro
Foto: Imagem ilustrativa/Wikimedia Commons

A Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) está investigando 11 casos de lesões cutâneas, cujo principal sintoma é a coceira. As notificações sobre o problema tiveram início em Pernambuco, no mês de outubro, e já eram monitoradas pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS-PB), que emitiu uma nota técnica sobre a situação no último dia 24 de novembro, orientando os profissionais de saúde.

Leia também: Excesso de ivermectina pode causar surtos de sarna resistente

Um novo documento divulgado pela SES-PB traz cinco casos investigados em João Pessoa, dois em Cajazeiras e um nas cidades de Alagoa Nova, Caldas Brandão, Campina Grande e Maturéia. Os registros ocorreram entre 25 e 29 de novembro.

O material da SES-PB também relata os principais sintomas apresentados pelos pacientes. Em todos os casos (100%) as pessoas apresentaram prurido (coceira). Em 73% há registro de erupção cutânea; em 55% há exantema (mancha avermelhada na pele); e em 36% dor de garganta.

Outros sintomas registrados são cefaléia (dor de cabeça), febre, coriza, diarreia, fadiga, irritação ocular, mal estar, náusea e vômito. Veja detalhes abaixo:

Conforme a SES-PB, até o último dia 24 de novembro, segundo a nota técnica divulgada, 233 casos já haviam sido registrados em seis cidades pernambucanas, o que gerou o alerta na Paraíba, devido à proximidade entre os estados. No documento emitido na data citada, a pasta informou que a faixa etária mais frequente é de crianças, com registro entre adultos também. Os casos em Pernambuco são de pessoas que residem nas proximidades da Mata Atlântica e de um açude.

Até a publicação desta matéria, a SES-PB não informou um prazo para divulgação de um diagnóstico sobre os casos investigados na Paraíba e se eles têm relação com as notificações no estado vizinho.

Palavras Chave

Saúde

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.