Início Geral

Segunda Câmara do TCE adverte gestor para falta de repasses à Previdência

O quadro deficitário da maioria dos institutos de previdência dos municípios no estado e a omissão dos gestores no sentido de cobrar dos prefeitos os repasses das contribuições previdenciárias, bem como a falta de cumprimento dos parcelamentos junto ao INSS foram preocupações levantadas pelos membros da Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado, em sessão ordinária nessa terça-feira (13), quando da apreciação das contas do Instituto de Previdência Municipal de Serra Branca, exercício de 2014, julgadas regulares com ressalvas. Comente no fim da matéria.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

O relator do processo foi o conselheiro Arthur Cunha Lima. Ele enfatizou a preocupação dos gestores dos institutos, responsáveis pelas prestações de contas, quando muitas das vezes os déficits são decorrentes da falta de repasses pelas prefeituras municipais. O conselheiro acompanhou o entendimento do Ministério Público de Contas, que no parecer enfatizou a omissão do instituto na cobrança das contribuições recolhidas dos vencimentos dos servidores, no entanto, não são repassadas ao órgão de Previdência.

Em parecer, o procurador Manoel Antônio dos Santos lembrou que a maioria dos regimes próprios de previdência possui déficit atuarial a ser equacionado e observou que a criação, pelo município, dos RPPS deve se sustentar na imperiosa necessidade da elaboração do estudo atuarial e suas avaliações periódicas e o equilíbrio financeiro. Reiterou que ações devem ser tomadas para se efetuar a cobrança dos valores devidos, referindo-se à omissão da gestão em cobrar da Prefeitura de Serra Branca o repasse integral e tempestivo das contribuições previdenciárias devidas ao RPPS.

Durante a sessão ainda foram julgadas regulares as contas da Secretaria da Juventude e Lazer de Campina Grande, referente ao processo 10931/13, sob a relatoria do conselheiro substituto Oscar Mamede Santiago Melo. Regular com ressalvas foi julgado o processo de licitação na modalidade pregão presencial nº 77/2015, realizado pela Prefeitura Municipal de Sousa. Em relação ao processo licitatório 0040/2016, do mesmo município, o relator, conselheiro Arthur Cunha Lima concedeu um prazo de 30 dias para apresentação de documentos, conforme solicitado pela Auditoria.

A segunda Câmara do Tribunal de Contas reúne-se às terças-feiras, às 9h. Na última sessão foram apreciados 45 processos, entre prestações de contas, inspeções de obras, licitações, denúncias, recursos e atos de pessoal.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

 

Palavras Chave

Portal Correio

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.