Sete em cada 10 mulheres se tornam empreendedoras após maternidade

Quando nasce uma mãe, também pode nascer uma empreendedora. Isso é o que revela o estudo “Empreendedoras e seus Negócios”, realizado pela Rede Mulher Empreendedora (RME), ao apontar que sete em cada dez mulheres se tornaram empreendedoras após a maternidade.
 
Neste domingo (9), em que se celebra o Dia das Mães, o deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Eduardo Carneiro (PRTB), destacou que o empreendedorismo é uma alternativa para mulheres que se tornam mães e um dos benefícios é a flexibilidade de horário e possibilidade, em alguns casos, de atuar dentro de casa.
 
Outro aspecto que leva as mães ao empreendedorismo é o desligamento do mercado de trabalho. Um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que cerca de 50% das mulheres são demitidas em até dois anos após o retorno da licença maternidade. Em um cenário ainda mais crítico, muitas profissionais escolhem ainda a demissão em decorrência dos desafios encontrados às severas dificuldades em alinhar a rotina de trabalho com os cuidados com o novo membro da família.
 
“Conciliar maternidade e trabalho não é tarefa fácil. E essas mulheres encontram no empreendedorismo um mecanismo de assegurar renda e desenvolver as suas atividades como mães”, disse Eduardo.
 
A administradora Ana Karolina Pontes, apesar de amar a área de atuação profissional, decidiu largar a administração para empreender após a chegada da filha Júlia. “A minha vontade de vê-la crescer, de participar dos seus primeiros momentos, ensinar sobre a vida e aprender também afloraram ainda mais o desejo de ter meu próprio negócio. Entao foi quando, com o apoio do meu esposo, decidi empreender. Em casa mesmo, na nossa varanda, com as lembranças personalizadas, que sempre amei fazer e só fazia para família e amigos próximos”, descreveu.
 
Para a mamãe empreendedora, compartilhar a vida de mãe com a de empresária tem seus desafios. “Fácil não é, é cansativo e a todo momento tenho que lidar com a pressão de ter que conciliar todos os afazeres – casa, filha, me cuidar (risos) –, mas vou dizer que até o momento não me arrependo da escolha, porque quando paro para pensar o tanto de momentos importantes que já vivi e ainda vou poder viver com ela tudo se torna gratidão!”, assegurou a proprietária da loja virtual Meu Cantinho Personalizado.
 
Para as mães que desejam empreender, segue algumas dicas:
 
•          Ter em mente o segmento em que deseja atuar;
•          Desenvolver uma análise minuciosa do mercado;
•          Ter alta organização e disciplina;
•          Buscar auxílio de um contador para ajudar no processo de abertura da empresa e durante toda operação; esse profissional deve ser uma pessoa de extrema confiança e boa formação.
 
Serviço – Para quem deseja conhecer o trabalho de Ana Karolina e se inspirar em ter seu próprio negócio, o endereço da loja virtual é @meucantinho.personalizados.

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.