Início Notícias

Sindifisco-PB acusa Petrobras de provocar ‘caos’

O Sindifisco-PB divulgou nota neste sábado (26) para dizer que é solidário à greve dos caminhoneiros e chamou de “caos” a política de preços adotada pelo Petrobras. A estatal estabeleceu, em julho de 2017, que o valor dos derivados de petróleo no Brasil deve ser definidos a partir do mercado internacional diariamente. “Conclamamos toda a sociedade paraibana a ‘abraçar’ os protestos de caminhoneiros, que ganharam os noticiários de todo país nos últimos dias”, informou o Sindifisco-PB..

Os manifestantes reivindicam a redução do peso de tributos sobre o óleo diesel e, consequentemente, diminuição do preço do combustível; a revisão na política de preços da Petrobras, que com reajustes quase diários, dificultam a definição dos valores cobrados pelos fretes no país, além da extinção da cobrança de pedágios para eixos erguidos, quando os motoristas trafegam sem cargas. Das alternativas apresentadas pelos manifestantes, a principal é a revisão na política de preços dos combustíveis da Petrobras.

Autorizada em 2016, a primeira nova política de preços do governo Michel Temer, se pautava na paridade entre o preço doméstico de venda do petróleo e os preços internacionais. Os reajustes estavam orientados por uma periodicidade mensal. A segunda política, de 2017, prevê a possibilidade do reajuste diário.

Segundo o Sindifisco-PB, essa política está incorporando a volatilidade e o aumento constante dos preços internacionais do barril do petróleo, tornando o país dependente do mercado externo, tirando poder da Petrobras e do governo de ter gerência sobre o valor dos derivados de petróleo, visando apenas a maximização de lucros aos investidores.

Comentários

  • francisco rolim pinheiro disse:

    Carlos voce tem razão, por isso que a maioria dos brasileiros são pobres, inseguros e deixam os empresarios pintarem e bordarem…correm e se sacrificam pra dar lucros a esses larapios…formando filas, com medo, mas medo de que???pobre povo!!!

  • Carlos disse:

    Sabem por que o governo não falou em baixar o preço da gasolina? eu repondo: Os noticiários em todo o país e aqui mesmo na Paraíba, a preocupação dos donos de veículos automotores (passeio) fazendo filas em posto para encher o tanque de gasolina! Significando que mesmo a gasolina batendo o teto máximo de preços, continuarão bastecendo. Cadê a preocupação com os aumentos indiscriminados da gasolina? E com o apoio ao movimento? Se pelo menos 70% dos veículos também parassem e somassem aos caminhoneiros, aí sim, o governo teria que também adotar a política de redução para a gasolina! Mas, o que vemos é o contrário! Apenas os caminhoneiros! Infelizmente a população não sabem o poder que elas tem!

  • XXX disse:

    A função de fiscal é fiscalizar e não ficar emitindo nota absurda incentivando os caminhoneiros a descumprir determinação judicial. O petróleo é uma commodity internacional e está em alta, o dolar está em alta, logo preço de combustível tem que subir. Se um caminhoneiro acha que não dá pra pagar esse aumento, que venda o caminhão e procure outra profissão. O Sindifisco mesmo sendo um sindicato de profissionais com nível superior, está mostrando que não passa de mais um sindicato irresponsável.

    • Basilio disse:

      Você é burro assim mesmo ou tem algum problema mental?

    • Dsm disse:

      Provavelmente você deve ser um riquinho alienado metido a sabichão, que teve o se curso universitário bancado pelos pais. Vai estudar imbecil, antes de falar merda aqui.

    • Homero disse:

      Quem fala não aparece, esconde a cara com medo ou vergonha de ser identificado

  • Basilio disse:

    Se alguém do fisco tiver coragem de ir a algum ponto de manifestação dos caminhoneiros, sai debaixo de porrada com certeza.

  • Basilio disse:

    Na hora de comer bola dos caminhoneiros, acho que eles não são tão solidários assim.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.