Início Pandemia

‘Todo grupo prioritário previsto em plano será vacinado’, diz governador da PB após reunião com ministro

Até julho serão distribuídas aos estados mais de 230,7 milhões de doses dos imunizantes
Reunião aconteceu por videoconferência (Foto: Divulgação/Secom-PB)

O governador da Paraíba, João Azevêdo, se reuniu nessa quarta-feira (17), por meio de videoconferência, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O encontro virtual também contou com a participação dos demais governadores do país, ocasião em que foi apresentado aos gestores o cronograma previsto para entrega de vacinas contra a Covid-19 durante os próximos meses. Até julho, de acordo com o Ministério da Saúde, serão distribuídas aos estados mais de 230,7 milhões de doses dos imunizantes.

Leia também: PB poderá ter novas restrições sociais para conter avanço do coronavírus depois do Carnaval

“Esse cronograma servirá para que a gente possa planejar as nossas ações e identificamos que até o mês de julho teremos mais de 230 milhões de doses de vacinas, o que permitirá a proteção de todo grupo prioritário previsto no plano de vacinação. Foi uma reunião produtiva, dentro do que os governadores solicitaram do Ministério da Saúde quanto à utilização de várias vacinas para serem utilizadas no Plano Nacional de Imunização e, ao mesmo tempo, com as datas específicas da entrega. Saímos extremamente tranquilos, bastando para isso que esse cronograma se cumpra e as vacinas cheguem na data prevista para que a gente possa imunizar a população da maneira mais rápida possível”, avaliou o governador João Azevêdo.

O ministro Eduardo Pazuello garantiu aos gestores estaduais que enviaria ainda nessa quarta-feira o cronograma de entrega de vacinas aos estados referente aos meses de fevereiro e março. Já a previsão de doses que serão distribuídas até julho será disponibilizada até o fim de semana. “O SUS é a ferramenta mais importante que temos para salvarmos vidas e precisamos da união de esforços para atravessarmos esse momento difícil, por isso é essencial que o Plano Nacional de Imunização, o PNI, seja seguido de forma única”, pontuou.

Para o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, a previsão da chegada de novas doses dos imunizantes dará uma maior segurança à população mais fragilizada. “Esse é um aceno que nos traz uma tranquilidade de que haverá uma intensificação da remessa de novas doses de vacina a partir de segunda-feira (22), o que permitirá uma vacinação em massa do grupo dos idosos, iniciando na próxima semana com as pessoas de 80 a 89 anos e, em sentido decrescente, até 60 anos, contemplando os idosos em um período curto de tempo”, comentou.  

Conforme o calendário do Governo Federal, estão previstas para fevereiro a entrega de 2 milhões de doses da AstraZeneca/Fiocruz, importadas da Índia, e 9,3 milhões da Sinovac/Butantan, produzidas no Brasil. Já em março é aguardada a distribuição de 34,9 milhões de doses, sendo 16,9 milhões da vacina da AstraZeneca e 18 milhões do Butantan. Até julho, são esperadas 112,4 milhões de doses da AstraZeneca e 77,6 milhões de doses da vacina do Butantan.

O cronograma do primeiro semestre apresentado pelo ministro também incluiu as negociações com os laboratórios União Química/Gamaleya e Precisa/Bharat Biotech, responsáveis pelas vacinas Sputnik V e Covaxin, respectivamente.  

Na reunião, os governadores também discutiram com o Ministério da Saúde o pagamento dos leitos habilitados de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e a implantação de um sistema balizador de compras de medicamentos e insumos. Ainda foi solicitada a sanção da medida provisória que dá cinco dias para que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 que já tenham aprovação e uso internacional.  

Também participaram da reunião virtual o ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos; a presidente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Nísia Trindade; e o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.