Tovar discute transposição no Ramal Piancó e pede prioridade para portadores de doenças raras na vacinação

Parlamentar apresentou pleitos em audiências nos ministérios do Desenvolvimento Regional e Saúde
Tovar
Parlamentar participou de audiências nos ministérios do Desenvolvimento Regional e Saúde (Foto: Divulgação)

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) manteve agenda nesta sexta-feira (7) nos ministérios do Desenvolvimento Regional (MDR) e no da Saúde apresentando pleitos voltados aos recursos hídricos e a vacinação contra o coronavírus. Pela manhã, o parlamentar foi recebido pelo chefe de Gabinete do MDR, Fernando Diniz, com quem tratou sobre o início das obras do terceiro eixo do Projeto de Integração do São Francisco (PISF), para atender a Paraíba através do Rio Piancó.
 
Durante a audiência, Tovar apresentou ofício solicitando prioridade na execução das obras e destacou que após a conclusão do ramal do eixo leste da transposição, que entra na Paraíba através do Rio Paraíba, criou-se uma enorme expectativa por parte da população do Vale do Piancó, que carece com a falta de água, prejudicando o abastecimento humano, fonte de hidratação animal, além da geração de renda e produção de alimentos.
 
“Pelo tempo em que essa obra foi anunciada, já deveria estar em fase de execução. Com o seu atraso, a população da região do Vale do Piancó continua enfrentando os impactos causados pela escassez de água. Por isso, apresentamos essa reivindicação que foi bem recebida pelo chefe de Gabinete do MDR que ficará responsável e repassar ao ministro Rogério Marinho”, destacou Tovar.
 
No Ministério da Saúde, o deputado solicitou a inclusão dos portadores de doenças raras no grupo prioritário de vacinação contra a Covid-19. “Os portadores de doenças raras necessitam do cuidado de um cuidador ou responsável, por esse motivo, solicitamos também a prioridade para os pais ou cuidadores, visando evitar o agravamento do risco de contaminação ao paciente, principalmente àqueles menores de 18 anos que por enquanto não poderão se vacinar. Além disso, por serem dependentes do cuidador, caso este seja acometido pela Covid-19, precisará se ausentar deixando o portador de doença rara desassistido e sem proteção”, defendeu.
 
Na ocasião, ao ser recebido no gabinete do ministro Marcelo Queiroga pelo assessor Henrique Marques Vieira, o deputado Tovar ainda destacou o posicionamento conjunto da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) e Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que apresenta as diferentes facetas das doenças raras, identifica pontos imprescindíveis na sua corporatura clínica e propõe uma esquematização lógica para a vacinação dos pacientes.
 
De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a prevalência de doenças raras (abaixo de 65 casos/100.000 habitantes) é de 6%, e variável na dependência da população em estudo. Há 6.172 doenças raras (DR) catalogadas. Esquemas vacinais específicos para DR não estão disponíveis no Brasil, e esta orientação é limitada na maioria dos países.

Palavras Chave

Informe Legislativo

Comentários

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.