Moeda: Clima: Marés:
Início Saúde

Trauma atendeu mais de 900 vítimas de queimaduras em 2021 e alerta para segurança no São João

Diretor-geral da instituição, Laecio Bragante, disse que mais de 30% dos atendimentos da Unidade de Queimados (UTQ) são por fogos de artifícios e fogueiras
Fogueiras, Queimaduras
Foto: Imagem ilustrativa/Divulgação

Em 2021, mais de 900 pessoas foram atendidas no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, vítimas de queimaduras. Os principais motivos foram líquidos em alta temperatura (469), contato com o objeto em alta temperatura (149), por fogo (72), fogos de artifício (18), produto químico (28), eletricidade (nove), insolação (sete), caravelas (dois), entre outros.

Todo ano no mês de junho, o Trauma faz uma campanha de prevenção contra queimaduras. Neste ano, o lançamento ocorreria no dia 2 de junho, mas foi adiado. A nova data ainda será informada pela unidade de saúde.

Segundo o Trauma, em 2021, 18 pessoas deram entrada com queimaduras provocadas por fogos de artifícios durante o período junino. Houve um aumento de 100% em comparação a 2020, ano pandêmico, quando deram entrada nove pacientes.

O diretor-geral da instituição, Laecio Bragante, disse que mais de 30% dos atendimentos da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) são por fogos de artifícios ou fogueiras.

“Em época junina, os acidentes com fogos e fogueiras tornam-se responsáveis por cerca de um terço dos atendimentos (UTQ). Por isso, por meio da nossa campanha, vamos tentar reduzir o número de pessoas queimadas e sensibilizar a população sobre os cuidados para evitar esses acidentes”, concluiu.

Como evitar queimaduras

Para evitar acidentes no período dos festejos, o coordenador médico da UTQ, Emilton Amaral, elencou algumas dicas para a população não ter dor de cabeça durante o arrasta-pé.

“Os pais devem ficar atentos à classificação etária indicada pelos fabricantes de fogos de artifício e sempre ficar de olho na forma como as crianças vão usá-los. Outro exemplo é quando as fogueiras acabam, as brasas ficam cobertas por cinzas e são pisadas por crianças”, salientou.

Emilton Amaral alerta que não existe remédio caseiro para queimaduras. “Pomadas, ervas, creme dental, manteiga, ovo, pó de café, mel e até mesmo medicamentos aplicados sem a orientação médica, além de passar uma falsa impressão de tratamento, podem ocasionar infecções graves. Caso as lesões sejam pequenas, utilizar apenas água corrente, envolver num pano úmido e limpo e seguir para o hospital.  Já um ferimento grande [com queimaduras de 2º e 3º graus] deve ser levado imediatamente ao nosso complexo hospitalar, que é referência para esses casos”, esclareceu.

A coordenadora de Enfermagem da UTQ, Ana Wirginia Rique, reforça as dicas para curtir o São João com segurança: não segurar os fogos de artifício com as mãos; nunca transportar fogos nos bolsos; não tentar reacender fogos que falharem; dispensar os fogos somente ao ar livre, um de cada vez; sempre ter um recipiente de água e molhar fogos que falharem; conferir o certificado de garantia do foguete; nunca associar bebida alcoólica ao uso de fogos.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.