Início Pandemia

‘Triste novidade’, diz secretário ao confirmar outra variante na PB com ‘capacidade elevada de propagação’

Geraldo Medeiros prevê melhora do quadro a partir de setembro e espera maioria da população vacinada até o fim do ano
Geraldo Medeiros foi o entrevistado do Correio Debate da 98 FM (Foto: Reprodução)

A variante Alpha do coronavírus, identificada no Reino Unido, já está em circulação na Paraíba. Atualmente, a variante P.1, identificada em Manaus (AM), é a que prevalece no estado. A informação foi confirmada nesta terça-feira (15) pelo secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, durante entrevista ao Correio Debate, da Rede Correio Sat.

A variante Alfa foi identificada entre 52 amostras da Paraíba analisadas pelo Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA), e pela Fiocruz, no Rio de Janeiro. “Uma triste novidade”, lamentou o secretário.

Segundo Medeiros, a variante Alpha tem uma capacidade de propagação elevada, mas ainda não existe comprovação de que há ou não mais gravidade no processo de infecção.

De acordo com a Gerência Executiva de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), apenas uma pessoa foi identificada com a variante até o momento. Trata-se de um jovem do sexo masculino, residente em João Pessoa, sem histórico de viagem, com sintomas em 23 de março e com evolução para a cura. 

Até o momento, a Paraíba já teve 85 casos sequenciados. Das 52 amostras recebidas esta semana, o estado confirmou outras variantes, além da Alpha B.1.1.7: 01 VOIs- P.2; 48 VOCs, sendo 44 P.1 e 3 P.1.2 – classificada como variante da P.1; e três outras variantes, sendo duas amostras para  B.11.28 e uma para P.4. 
 
A Nota Técnica enviada pela SES aponta que 44 destas amostras VOCs foram da variante Gamma – P.1 (20J/501Y.V3), das quais 35 são residentes de João Pessoa, 01 de Campina Grande, 02 de Alagoa Grande, 01 de Cabedelo, 02 de São José de Piranhas, 01 Ingá, 01 Patos, 01 de Pedras de Fogo. Quanto à evolução desses casos, 20 evoluíram a óbito e os demais para a cura.

Terceira onda

Durante a entrevista, Medeiros disse que o Brasil está na terceira onda da pandemia, devido aos elevados números de contaminação e mortes por Covid-19. “Não é o momento de relaxar”, afirmou, pedindo que a população continue com os cuidados.

Vacinação

A expectativa do secretário Geraldo Medeiros é que haja uma melhora nos números, com redução de contaminação, a partir de setembro deste ano, devido à vacinação. Até o fim de 2021, a previsão é que a maior parte da população já esteja vacinada com as duas doses.

Ele defendeu a segurança da imunização, explicando que 70% das internações no estado hoje são de pessoas mais jovens. O número de pessoas com idade acima de 60 anos precisando de hospitalização não forma mais a maioria, já que essa população está vacinada.

Conforme o secretário, mais de 1 milhão de novas doses de vacinas são esperadas na Paraíba para os meses de junho e julho, o que deverá acelerar a imunização. Até esta terça-feira (15), pouco mais de 11% da população da Paraíba foi vacinada com as duas doses contra Covid.

Decretos

Geraldo Medeiros não entrou em detalhes sobre decretos ou restrições, mas afirmou que os dados epidemiológicos estão sob avaliação para que, até o fim desta semana, haja uma posição sobre o que deverá ser mantido ou alterado no funcionamento de serviços e na mobilidade do estado.

Assista abaixo à entrevista completa.

Palavras Chave

PandemiaVídeos

Comentários

  • Hilda Santos Costa disse:

    Não adianta.Quem é bom nasce feito.Pode fechar mil praias o diabo abre e fechar bares a noite e mesmo que nada…então deixa morrer .Vacinados ficaram loucos nao usam mascaras e quem não é vacinado tb.Filhos do capeta saem e trazem mazela para os pais.Velhos endiabrado saem tb enlouquecidos entram em todo canto menos nas igrejas,pra não encontrar o capeta na porta.Nao tem jeito.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2021. Portal Correio. Todos os direitos reservados.