Moeda: Clima: Marés:
Início Economia

Volume de vendas na Paraíba tem variação de 2,1% e apresenta segunda alta consecutiva

Conforme dados divulgados pelo IBGE, a receita nominal de vendas também teve alta de 2,4%, maior que a média brasileira
Vendas
Foto: Imagem ilustrativa/Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O volume de vendas do comércio varejista, no estado da Paraíba, variou 2,1% em fevereiro, ante o mês de janeiro. O resultado foi acima da média nacional de 1,1% e representa o segundo mês de alta do indicador, como aponta a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE. Embora, esteja acima da média nacional (1,1%), o indicador foi o 12º menor do país.

A receita nominal de vendas apresentou resultado positivo em fevereiro, de 2,4%, frente ao mês anterior, também com média maior que a brasileira (2,3%). Esse índice, na Paraíba, tem o terceiro mês de alta consecutivo, com aumentos de 2,2% em janeiro de 2022 e 0,8% em dezembro de 2021.

Quanto aos indicadores que mensuram a variação acumulada nos últimos 12 meses, em relação ao mesmo período do ano anterior, o estado não obteve bons resultados. Apresentando decréscimo de 3,9% no acumulado de 12 meses para o volume de vendas e aumento de 8,2% para a receita nominal de vendas do setor. Esses indicadores colocam a Paraíba na terceira e segunda piores posições entre todas as unidades da federação, respectivamente.

No acumulado de doze meses, a média Brasileira apresentou resultados de 1,7% para o volume de vendas e 14,7% para a receita nominal de vendas. Essa disparidade, entre os resultados dos dois indicadores (volume e receita nominal), pode ser explicada pela inflação, medida pelo IPCA, em 10,54% para o mesmo período acumulado de 12 meses. Ressalta-se que a receita nominal de vendas não desconta (deflaciona) a inflação no período.

Varejo ampliado

Já o comércio varejista ampliado paraibano, que inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, apresentou em fevereiro, em relação ao mês anterior, aumento tanto no volume (2,6%), quanto na receita (3,3%), demonstrando que com o acréscimo dessas atividades no cálculo do setor comercial, os resultados melhoraram. No âmbito nacional, o varejo ampliado apresentou aumentos de 2% para o volume e 2,9% para a receita nominal.

Observa-se, também, que quando comparamos o mês de fevereiro de 2022 com mesmo mês do ano anterior (2021), existe um acréscimo na Paraíba de 13% na receita nominal e decréscimo de 1,9% no volume de venda, diferença que pode ser explicada pelo IPCA acumulado de mais de dois dígitos para o período.

Palavras Chave

Economia

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.