Moeda: Clima: Marés:
Início Notícias

Confundido com bandido, cabo da PB é morto por policiais

O cabo da Polícia Militar da Paraíba Edmo Tavares, de 36 anos, foi assassinado a tiros, na tarde dessa terça-feira (29), por policiais do Rio Grande do Norte. O caso aconteceu na cidade de Tacima, Agreste paraibano. Ambos os militares estavam sem uniformes.

Leia também:

Segundo apuração da Polícia Civil, Edmo estava em dia de folga, em uma feira distrito de Cachoerinha, e considerou suspeita a atitude de três militares do setor de inteligência do 8º Batalhão de Nova Cruz-RN. Eles estavam no local à paisana, em operação com objetivo de capturar um foragido.

“Quando Edmo viu os policiais do Rio Grande do Norte, ele sacou a arma. De acordo com informações de testemunhas, os PMs à paisana reagiram com tiros, acreditando se tratar de um criminoso. Edmo tentou escapar dos disparos. Entrou no carro dele, bateu o veículo cerca de 100 metros depois e ainda tentou correr a pé, mas foi alcançado pelos PMs do Rio Grande do Norte, que dispararam mais tiros”, informou ao Portal Correio o delegado Diógenes Fernandes, responsável pela investigação do caso.

Ainda conforme o delegado, testemunhas disseram ter alertado aos gritos que Edmo era policial, mas a equipe do Rio Grande do Norte não parou a ação. Edmo Tavares foi atingido por quatro tiros, no queixo, tórax, costas e perna.

Durante a noite, os policiais suspeitos se apresentaram à Polícia Civil juntamente com advogado e o comandante deles. As armas dos militares foram apreendidas. Após prestar depoimento, eles foram liberados, mas estão afastados das funções.

“A situação envolve um equívoco recíproco entre os policiais. Vamos investigar a fundo todas as circunstâncias e, caso seja comprovado que houve excesso por parte dos policiais do Rio Grande do Norte, eles serão indiciados por homicídio doloso”, finalizou o delegado Diógenes Fernandes. A Polícia Militar dos dois estados apura o caso, junto com a Polícia Civil.

Mais um PM morto por policiais

Edmo Tavares era policial há 10 anos e trabalhava no 9º Batalhão, com sede na cidade de Picuí, Borborema paraibana. Ele é o segundo militar morto por engano de um colega de profissão nesta semana no estado. No último domingo (27), Willian da Silva de Farias, de 25 anos, foi confundido com um assaltante enquanto viajava de Caruaru, Pernambuco, para Campina Grande e acabou morto.

Comentários

RANIER BRITO DE MARIA disse:

Saudades meu amigo.!!!!!!

joao maria de souza barbosa disse:

falta de informaçoes e ma entre os dois estado rn e pb

JP disse:

Covardes. Atiram primeiro para procurar saber depois. Tem que ser exonerados e presos. A população não precisa de malucos com armas e distintivos como policiais.

JOAO BOSCO DA COSTA disse:

Verdade uma fatalidade muito triste.

JOAO BOSCO DA COSTA disse:

Essas fatalidades estão crescendo assustadoramente. Só Deus mesmo nesses na Casos.

Marcos disse:

Edmo era um homem muito bom, um amigo . Conhecia ele a 5 anos nunca vi ninguém falar mal dele.

Maria do Carmo disse:

Isso prova como a população está assustada com a violência.

Rosival Diogo Bezerra disse:

não é covardia não o policial vivem com medo igual a sociedade e se o policial da PB sacou a arma primeiro a policia do RN fez certo

Hudison disse:

Isso é a prova do despreparado de nossas polícias e a falta de cuidados nessas ações que tem causados vítimas entre os próprios políciais. Fico pensando, esses que estão recebendo porte de armas de forma aleatória onde sequer não apresentam nenhum preparo físico e mental em nosso meio. Estamos entregues a sorte…

DAMIAO disse:

vi um comentário muito coerente,esse que afirma que foi falta de preparo destes policiais para com a profissão que escolheram, concordo tem muitos por aí na profissão errada viu!!

Ricardo Andrade Romao disse:

Foi mera covardia, os cidadãos do Distrito gritavam que era policial, mas mesmo assim continuaram à atirar. Espero que a reportagem vá até a localidade para uma
matéria completa com a realidade dos fatos

Francisco Erliciano de Freitas disse:

Triste e uma fatalidade

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.