Moeda: Clima: Marés:

Depois de zerar no acesso à Série A em 2021, Nordeste tem boas chances em 2022

Fonte: Unsplash

A Série B de 2021 teve seis times do Nordeste e apesar do começo fulminante do Náutico e das campanhas fortes dos alagoanos CSA e CRB, nenhuma equipe da região conseguiu subir para a elite do futebol brasileiro. Pior: Confiança e Vitória caíram para a terceira divisão.

Para 2022, ainda serão seis times de quatro estados diferentes (Bahia, Maranhão, Alagoas e Pernambuco).

Mas quem entrar no bet365 apostagolos para ter um bônus de boas-vindas ao criar sua conta e palpitar na segunda divisão, que promete ser muito emocionante, terá que ver com carinho os times do Nordeste e suas grandes chances de ter pelo menos um e a possibilidade de mais no G4 tão desejado.

Primeiro é preciso falar de quem ficou. CRB e CSA fizeram boas campanhas, mas não conseguiram o acesso, com o CSA ficando justamente na quinta posição, a apenas dois pontos de Coritiba e Avaí, que subiram em terceiro e quarto respectivamente.

Já o CRB, que não joga na primeira divisão há décadas, ficou em sétimo com 60 pontos e brigou para subir por boa parte da competição, inclusive somando 11 jogos sem perder. Com uma campanha boa na Copa do Brasil, eliminando o campeão Palmeiras em uma grande surpresa – depois caiu para o Fortaleza – o time chega empolgado para 2022, já que manteve a base.

Já o Náutico não deixou seu torcedor feliz. O ano de 2021 parecia mágico com um começo incrível na segunda divisão e a conquista do Pernambuco contra o Sport depois de 53 anos sem bater o grande rival na final. Na Série B o time ficou invicto nas primeiras 14 rodadas e começou com cinco vitórias logo de cara. Quem olhar a classificação e ver que o time terminou em oitavo entenderá quão decepcionante foi o returno da equipe pernambucana. A lesão séria de Kieza e a saída de Wagner Leonardo, que retornou ao Santos, foram muito sentidas.

Para 2022 a esperança é poder não cair dessa forma e voltar para a Série A. Hélio dos Anjos continua no comando da equipe depois de sua saída e volta no meio da segunda divisão.

Para completar os remanescentes da Série B, o Sampaio Correa conseguiu permanecer nesse estágio depois de uma campanha excelente em 2020 que terminou batendo na trave do acesso, ficando em sexto. Com João Brigatti, treinador do acesso da C pra B, o time se prepara para um 2022 melhor, mas sendo realista. A Série B está mais brigada do que nunca.

Muitos grandes, inclusive do Nordeste

Os dois times do Nordeste que caíram para a Série B são campeões brasileiros. No caso do Bahia, ainda bicampeão. Já o Sport foi o campeão em 1987 na polêmica edição do torneio e teve boas campanhas recentes na elite do futebol nacional. Mesmo que ambos os clubes não estejam em bom momento, especialmente o pernambucano, é preciso respeitar.

O Bahia volta para a segunda divisão depois de seis anos. Sua organização financeira e de gestão levou um baque com a pandemia, mas o time ainda tem capacidade de receita já que joga na Fonte Nova e conta com uma torcida muito apaixonada que irá empurrar a equipe de volta para a elite.

Já o Sport paga por anos de más gestões e decisões trágicas que afetam os cofres do clube. O time teve quatro presidentes em 2021 e três técnicos. O espaço dado para categorias de base e a aparente estabilização política são lições para o próximo ano, com o acesso para a Série A sendo o primeiro, segundo e terceiro objetivos.

O problema é que além do rival Bahia e outros fortes times do Nordeste aqui citados, ainda tem Cruzeiro, Vasco e Grêmio para encarar nessa Série B. Quem acompanhar a segunda divisão em 2022 poderá ver grandes jogos e uma briga enorme por apenas quatro vagas ao sol.

Comentários

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.