Moeda: Clima: Marés:
Início Política

Eudes aposta na geração de emprego para desenvolver Cabedelo

O programa Correio Debate, da rádio 98 FM/Correio Sat, encerrou nesta quinta-feira (28) a série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Cabedelo, município que passará por eleições suplementares após a prisão e renúncia do ex-prefeito Leto Viana.

Quem fechou a rodada foi o candidato José Eudes (PTB). Entre as apostas dele para a cidade está a geração de emprego e renda. O petebista iniciou a entrevista falando sobre os motivos que o levam a querer ser prefeito de Cabedelo.

Leia também: 

Por que ser prefeito de Cabedelo?

“Depois de dois mandatos como vereador combatendo a corrupção, que é um dos principais fatores da nossa luta como oposição, por conta da corrupção Cabedelo não cresceu e acreditamos que vai desenvolver pela geração de emprego e renda. Temos as belezas naturais das mais belas da Paraíba e uma das mais belas do Brasil, mas não se tem dado nenhum apoio. Para se ter uma ideia, Jacaré e Areia Vermelha são conhecidas como praias de João Pessoa. Então, precisamos divulgar Cabedelo a nível nacional e acabar com a história de que qualquer empresa que vem tem que dar propina a vereadores e a prefeito”.

Triplicação da BR-230

“Somos a favor do desenvolvimento da cidade, no entanto que tenha consciência e o que está acontecendo ali é desproporcional, a forma com que o DNIT está chegando ali. O prefeito ontem fui muito infeliz quando disse que a licença foi dada ainda no governo de Luceninha. A licença foi dada por Leto que está preso. Também mentiu que houve audiência e discussão com o povo. É mentira! Em nenhum momento discutiu com a cidade. Teve uma audiência nos Correios e a gente não teve sequer o direito de interpelar. Eu como prefeito com certeza vou barrar de alguma forma essa obra. Ali são moradores de muitos anos que vão perder suas casas”.

Xeque-Mate

“Saiu em rede nacional o prefeito interino (Vítor Hugo) recebendo envelope e foi muito claro. Ele disse que quem denunciou foi um assessor meu e que ele não trabalhava, mas se foi meu assessor e ele denunciou é porque ele trabalha. O maior número de denúncias partiu dele, se infiltrou para fazer isso. Vitor Hugo é criminoso, quem diz isso é o processo da Xeque-Mate, não é possível que a Polícia Federal esteja mentindo! Eu falei para a população que Leto era um criminoso e que deveria pagar por seus erros, denunciei isso o tempo todo. Muita gente me chamava de louco, que eu estava numa luta incompatível e Leto está na cadeia. Digo hoje com propriedade, o povo de Cabedelo pode erroneamente eleger Vítor, mas vai errar porque ele será conduzido, se não preso, mas afastado, se a PF mostrou ela tem responsabilidade e vai terminar o serviço”.

Ameaças

“Recebo ameaças constantes e também ofertas de recebimento de dinheiro. Tenho gravações em casa que fui coagido dentro de minha casa a mando de Vitor Hugo para me dizer que se eu não me calasse ia apresentar um pedido de cassação contra mim”.

Servidores Públicos

“A gente quer valorizar o servidor. Em Cabedelo antigamente existiam as incorporações, que na minha opinião é ilegal. A gente quer incentivar em qualquer função que ele tenha, desde auxiliar de serviço até o médico, de acordo com sua graduação. Por que não o auxiliar de serviço ser bonificado porque consegue uma graduação, um mestrado, um doutorado? Temos um PCCR e temos acompanhando todas as lutas dos servidores. Foi retirado dos da saúde a periculosidade, algumas gratificações de 60%, e no nosso plano de governo está programado para voltar”.

Concurso

“Precisamos em todas as áreas. Temos em mente de criar a Guarda Metropolitana para dar apoio à Guarda Marítima. Concurso em parceria com a Capitania dos Portos. Na Semob temos apenas 17 ou 18 guardas, não é possível que uma cidade com mais de 70 mil habitantes tenha só isso”.

Os bairros

“As pessoas das comunidades carentes são discriminadas, existe o lado pobre e o rico, infelizmente, e por isso vamos levar as subprefeituras paras os bairros, para que o povo fique mais próximo da prefeitura. O desenvolvimento só chega com emprego e renda. Queremos dar incentivos às empresas para elas se instalem em Cabedelo e que os empregos fiquem em Cabedelo. O povo tem que ser capacitado. NO meu projeto tem o plano social mas o povo não quer esmola, quer emprego. Sou filho e neto de pescador e passei por todas as etapas da vida. O pescador é desvalorizado, a nossa cidade surgiu da pesca e aquela área ribeirinha temos pescadores, mas não existe mais Secretaria de Pesca e nós vamos trazer de volta para trazer qualidade de vida ao pescador. Vamos levar mais escolas para esses bairros porque tem bairro que não tem escola. É um sentimento de discriminação”.

Carta renúncia

“Já esclareci. Essa carta era um dos motivos que queriam me cassar, eles falsificaram, se Leto não fosse preso eles teriam me cassado. Quero exame grafotécnico porque essa assinatura minha foi falsificada. Não assinei carta renúncia! Sempre fui opositor, então não teria motivo para assinar uma carta dessa”.

Comentários

Cristiano Amarante disse:

As eleições de Cabedelo cada vez mais demonstra que se pensa em tudo menos no povo. Eudes era altamente afinado com o PSB, hoje o PSB está do lado de Vitor Hugo por não conseguir emplacar candidatura própria. Poder pelo Poder e o povo continua a sofrer.

Deixe seu comentário
Seu endereço de email não será revelado.

publicidade
© Copyright 2022. Portal Correio. Todos os direitos reservados.